Agentes aplicam inseticida nas ruas de Pará de Minas para combater mosquito transmissor da Dengue

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Como o Portal GRNEWS adiantou, Pará de Minas pode viver uma epidemia de Dengue se nada for feito o mais breve possível. O Município registra maior número de casos na região Centro-Oeste desde o ano passado. Dados do Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa) mostraram, que após coletar amostras em imóveis de todos os bairros, há 5,4% de infestação do mosquito em Pará de Minas. O preconizado pelo Ministério da Saúde é abaixo de 1%, e por isso a preocupação, especialmente neste período chuvoso.

Diante da situação, a Secretaria Municipal de Saúde se mobilizou e realizou no final de janeiro um mutirão de limpeza nos residenciais Capanema e Cecília Meireles e no bairro Prefeito Walter Martins Ferreira. Somente nestes três locais, cerca de 50 toneladas de materiais inservíveis foram coletados. Isto mostra que infelizmente, mesmo há anos convivendo com as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, a população ainda não colabora.

Outra ação que começou a ser desenvolvida pelo Município nesta semana é a aplicação do Ultra Baixo Volume (UBV) leve. Agentes de combate a endemias estão nas ruas com uma bomba costal pulverizando com um inseticida contra o mosquito adulto, interrompendo assim a transmissão da Dengue.

Foto: Adailton Antônio Moreira

Outra arma do Município contra o Aedes aegypti foi o retorno de Adailton Antônio Moreira na Gerência de Vigilância Ambiental. Ele havia sido transferido para outro setor da Secretaria Municipal de Saúde mas como entende do assunto e a situação exige ações rápidas e eficazes, voltou para a função. E reassumiu com novas ideias e campanhas para a população ajudar neste combate.


Quanto ao serviço realizado nesta semana, ele explica que assim que o paciente é diagnosticado com suspeita de Dengue, a unidade de saúde informa à Vigilância que faz a pulverização, evitando assim a transmissão:

Adailton Antônio Moreira
adailtonamubvlev1

Para que os agentes consigam fazer o bloqueio, aplicando o inseticida, o paraminense que tiver algum sintoma da Dengue pode ajudar. É imprescindível que ele procure a unidade de saúde mais perto de casa e consulte. Assim, a Vigilância Ambiental é acionada e pode fazer a aplicação:

Adailton Antônio Moreira
adailtonamubvlev2

Outras ações, como mutirões de limpeza, também são programadas pela Vigilância Ambiental com intuito de combater o Aedes aegypti. Mas tudo só dará certo se a população ajudar. Dedique 10 minutos durante a semana e faça sua parte. Elimine água parada, jogue fora materiais inservíveis que estiverem jogados no quintal e denuncie criadouros do mosquito.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!