Frente Nacional dos Prefeitos é contra proposta de isolamento de Bolsonaro; Elias Diniz cobra medidas para minimizar impactos

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vem propondo o relaxamento do confinamento por meio do isolamento vertical, no qual apenas idosos e pessoas do grupo de risco ficariam isoladas, enquanto os demais seguiriam o ritmo de vida normal. Mas os discursos do presidente são questionados por vários setores e órgãos federais, estaduais e municipais também se pronunciaram. A maioria sobre a questão do isolamento social, repreendida pelo chefe do Executivo Nacional.

Um das entidades a se manifestar foi a Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) que enviou nesta sexta-feira (27) um ofício ao presidente e também ao Ministério da Saúde, Senado Federal, Câmara dos Deputados, Supremo Tribunal Federal e Ministério Público Federal.

No documento assinado pelo presidente da FNP, o prefeito de Campinas Jonas Donizette (PSB) confrontou a campanha lançada pelo governo federal nas redes sociais e questionou se a suspensão das restrições serão oficializadas.

Usando a #brasilnãopodeparar, o governo incentiva que os empresários reabram seus comércios e continuem o trabalho. A entidade que representa os gestores municipais questiona as evidências científicas para motivar a mudança repentina de posicionamento quanto às medidas de isolamento social.

O presidente da FNP também questiona no documento se o Governo Federal assumirá todas as responsabilidades da atenção básica, média e de alta complexidades, incluindo os atendimentos de saúde à população.

O prefeito Elias Diniz (PSD) faz parte da diretoria da FNP e segundo ele, a federação espera “um posicionamento objetivo sobre as recomendações do Ministério da Saúde. O SUS poderá entrar em colapso, caso a pandemia avance. Precisamos também de um posicionamento claro do Ministério da Economia sobre as medidas que poderão ser adotadas pelo Governo Federal para minimizar os impactos no comércio, na indústria e nos demais setores produtivos.”

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!