Assinado acordo e Turi continuará responsável pelo transporte coletivo em Pará de Minas pelos próximos 15 anos

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Como o Portal GRNEWS antecipou na semana passada, depois de muita espera, o contrato entre prefeitura de Pará de Minas e Turi Transporte Coletivo Ltda. foi fechado. Foram meses de trâmites legais e muita burocracia, após ter que esperar um parecer favorável do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG) para continuar o processo licitatório, que a concessionária venceu.

O edital publicado em maio de 2019 prevê que a empresa vencedora será responsável pelo transporte coletivo dentro do município pelos próximos 15 anos e ainda precisará fazer investimentos. Entre eles, a garagem da empresa deverá ser em Pará de Minas e contar com estacionamento, abastecimento, lavagem e manutenção dos veículos.

Quanto à frota, deverão ser veículos novos e identificados. Nos primeiros assentos dianteiros, 10% devem ser reservados aos idosos. Estes ônibus não podem ter mais que 12 anos de uso e os micro-ônibus não podem ultrapassam oito anos.

A empresa ganhadora da licitação deverá também implantar o Programa de Avaliação da Qualidade dos Serviços em até 360 dias após iniciar as operações. Inovações tecnológicas como câmeras, GPRS, vigilância monitorada, aplicativos e wi-fi também deverão ser implantados.

A concessionária deverá implantar também o sistema de bilhetagem eletrônica. Quanto ao sistema de GPS todos os ônibus deverão ter instalados os equipamentos para monitoramento, ações em tempo real e informações ao usuário. O sistema wi-fi deverá ser capaz de garantir qualidade de acesso ao passageiro com tecnologia 4G ou superior.

Mas devido à pandemia do novo coronavírus que se instalou no país, algumas mudanças foram feitas. A passagem que passaria a custar R$ 3,50 logo no início da vigência do contrato teve o valor de R$ 3,20 congelado a pedido da Prefeitura e aceita pela Turi até 31 de dezembro de 2020.

Para o prefeito Elias Diniz (PSD) a empresa se readequou neste momento e mesmo em meio a uma crise financeira atendeu a solicitação do Município:

Elias Diniz
eliasdinfechacontraturi1

Há cerca de um ano, Djalma Rocha Júnior se tornou o superintendente da Turi em Pará de Minas. Logo que chegou alguns investimentos foram realizados com a compra de novos ônibus, o que custou em média R$ 2 milhões.

Ao Portal GRNEWS, ele explica que algumas readequações foram realizadas para melhorar a qualidade do serviço:

Djalma Rocha Júnior
djalmarochafechacontturi1


Entre as mudanças realizadas, o investimento no funcionário. Além de reajustar os salários em conversas com o sindicato que os representa, a empresa também premia, com dinheiro e viagens, o colaborador que não recebe reclamações e ajuda a concessionária a conter gastos. No ano passado a Turi investiu no sistema de telemetria, que dá à empresa todas as informações sobre o veículo e isso, no fim do mês, gera economias.

Outra alteração realizada foi colocar mais fiscais que conseguiram analisar várias situações incorretas que vinham acontecendo, como filhos usando o passe livre de pais já falecidos. Quanto a estes passes, eles continuarão ser emitidos para idosos e deficientes:

Djalma Rocha Júnior
djalmarochafechacontturi2

Djalma Rocha ainda cita a crise vivida pelas transportadoras atualmente onde muitas fecharam as portas:

Djalma Rocha Júnior
djalmarochafechacontturi3

A Turi permanecerá prestando serviços de transporte coletivo urbano em pará de Minas pelos próximos 15 anos e o valor estimado do contrato é de R$ 88.278.225,10.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!