Governo federal só trabalha para favorecer o empresariado, prejudicando os trabalhadores, diz sindicalista

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O Senado aprovou na noite de quarta-feira (21) a Medida Provisória (MP) que trata da Liberdade Econômica. Nela vários pontos pretendem flexibilizar aspectos da atividade empresarial e incentivar o crescimento econômico.

Segundo a Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia, em no máximo 15 anos haverá aumento do Produto Interno Bruto (PIB) em até 0,7% gerando até 3,7 milhões de novos empregos.

Entre as mudanças a imunidade burocrática para startups, isenção de alvará para microempresas com atividades de baixo risco, solicitação de alvará terão prazo e caso não haja decisão no período ele será concedido automaticamente, extinção do eSocial e criação da carteira de trabalho digital.

Além disso, passou pela Câmara dos Deputados mas foi barrada no Senado, a autorização para o trabalho aos domingos e feriados. O governo defendia a mudança mas não foi vista com bons olhos pelos senadores.

Quem também não concorda com o trabalho nestes dias é o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Pará de Minas, Fausto José Conceição de Abreu:


Fausto José Conceição de Abreu
faustojosetrabalhodom1

Nos últimos anos várias foram as mudanças trabalhistas aprovadas pelo governo federal. Fausto José acredita que a atual gestão nacional prioriza somente o empregador:

Fausto José Conceição de Abreu
faustojosetrabalhodom2

O governo federal já reiterou que irá enviar um projeto de lei nos próximos dias para retomar a autorização de trabalho aos domingos e feriados.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!