Pará de Minas regride para Onda Amarela do Minas Consciente e decidirá se permanecerá no plano

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O Município de Pará de Minas aderiu ao Minas Consciente, plano do governo estadual, em julho mas só se adequou às normas no dia 7 de agosto quando fechou academias, clubes e casas de eventos por estar enquadrada na Onda Amarela.

Já no sábado, 19 de setembro, a cidade passou para a Onda Verde, podendo portanto ter shows em bares e restaurantes e outras atividades como festas, bufê, parques, cinemas, entre outros. Tudo isso mesmo o número de casos confirmados de COVID-19 tendo chegado a 520 nesta quinta-feira, 24 de setembro, e 13 óbitos em decorrência do novo coronavírus.

Em várias ocasiões, o procurador-geral do Município de Pará de Minas, Hernando Fernandes, disse ao Portal GRNEWS que a cidade só aderiu ao Minas Consciente diante da decisão judicial que obrigou os municípios a aderirem.

Mas todos foram surpreendidos ontem (23) com a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, que cassou a decisão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) sobre a adoção compulsória das medidas do plano do Governo de MG por todos os municípios.

Diante da situação, será que Pará de Minas deixará o Minas Consciente e voltará a tomar as decisões com base no Comitê Gestor do Plano de Prevenção e Contingenciamento em Saúde da Covid-19? Foi o que o Portal GRNEWS questionou ao procurador Hernando Fernandes da Silva:


Hernando Fernandes da Silva
hernfernminasc1

Quanto à volta as aulas, autorizada pelo Governo de MG nesta semana, e que já levantou várias polêmicas, Hernando Fernandes da Silva acredita que os municípios devem seguir as decisões do governo estadual. Garantiu ainda que as escolas municipais estão preparadas para o retorno em 5 de outubro:

Hernando Fernandes da Silva
hernfernminasc2

Mas a questão para retorno das aulas não diz respeito apenas à estruturação das escolas para receber profissionais e estudantes. Alguns professores, por exemplo, estão incluídos no grupo de risco e não podem retornar ao trabalho. O Município não pode contratar mais profissionais devido à Lei 173 que proíbe novas contratações até dezembro de 2021.

Para Hernando Fernandes da Silva o Estado deverá rever algumas situações:

Hernando Fernandes da Silva
hernfernminasc3

No final da tarde desta quinta-feira, 24 de setembro, o Portal GRNEWS teve acesso aos dados do plano Minas Consciente que definiu novas orientações para as macrorregiões do estado.

Pará de Minas está incluída na macrorregião Oeste e é sede da microrregião. As duas regrediram para Onda Amarela e devem fazer mudanças já a partir de sábado, 26 de setembro.

Se permanecer no Minas Consciente, Pará de Minas pode manter abertos os serviços considerados essenciais e ainda salões de beleza, autoescolas, papelarias, livrarias, lojas de produtos eletrônicos e estabelecimentos de artigos esportivos.

Devem fechar as portas clubes, teatros, cinemas, academias de ginástica, eventos, turismo, atividades esportivas, culturais e ambientais.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!