Chuva causa deslizamentos, queda de árvores e Defesa Civil interdita áreas; Engesp faz pedido aos paraminenses

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A chuva continua causando transtornos para a população paraminense e as forças de segurança estão atentas a todas anormalidades que possam acontecer. Durante toda a sexta-feira, 24 de janeiro, a reportagem do Portal GRNEWS percorreu os pontos críticos do município e junto às equipes, acompanhou vistorias e fiscalizações.

Na rua Luiz Orsini, bairro Nossa Senhora de Lourdes, um barranco cedeu e a área continua sendo monitorada pelas equipes do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) e da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (COMDEC). Há risco que o deslizamento atinja uma casa, que fica na parte baixa do lote.

Na rua Mathias Lobato, uma área foi cercada pois a parte de concreto do meio fio, bem ao lado do ribeirão Paciência, começou a ceder. Há uma erosão no barranco e a área foi interditada por precaução. Veículos conseguem trafegar normalmente pela via.

Na rua Campinas, Vila Maria, uma casa construída na parte mais alta corre riscos de desabar por causa do barranco que continua cedendo com a chuva. E caso desabe afetará também a residência que fica no lote abaixo. Equipes do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e COMDEC foram até o local e interditaram as duas residências. Os moradores seguirão para casa de parentes até que a situação seja normalizada.

Na rodovia BR-262, próximo ao trevo de acesso a Itaúna, uma barreira caiu e dificulta o trânsito na via.

Reprodução/Redes Sociais

Barranco e árvores também caíram na MG-431, que liga Pará de Minas a Itaúna. Durante boa parte da sexta-feira o trânsito fluiu em apenas uma via, no sistema Pare/Siga. Mas nesta tarde a via foi liberada e o trânsito na rodovia foi normalizado.

Reprodução/Redes Sociais

A Engesp, responsável pela coleta de lixo no município, também está junto às autoridades, tentando de todas as formas minimizar os impactos da chuva na cidade. Um dos trabalhos realizados foi na rua Mathias Lobato, nos fundos do Centro Espírita Francisco de Assis. Na rua, as equipes encontraram sacos lotados de materiais recicláveis. Como o dono não foi encontrado, a Engesp foi acionada para retirar os entulhos. A ação foi necessária pois, caso o Paciência transborde, todo este lixo vai pra dentro do ribeirão, o que causará muitos transtornos.

O prefeito Elias Diniz (PSD) também tem acompanhado toda a situação de perto e pede a compreensão da população, em acatar os alertas contidos no plano de ação emergencial:

Elias Diniz
eliasdinizchuvasexta1


A Engesp também faz um pedido à população. Segundo a empresa, a chuva trouxe transtornos no recolhimento do lixo convencional porque os moradores estão depositando os sacos de lixo em via pública, desrespeitando dia e horário para a retirada dos mesmos.

Ainda de acordo com a nota enviada pela empresa ao Portal GRNEWS, o lixo é descartado fora do dia e horário, se torna um fator agravante para o entupimento de bueiros, poluição do meio ambiente e transbordamento dos cursos d’água.

A empresa pede a todos que contribuam com uma medida bem simples: depositar os sacos de lixo somente no dia e horário correto para o recolhimento. Aos moradores que já descartaram seus sacos de lixo no passeio para a coleta que será realizada no sábado, 25 de janeiro, a Engesp pede que eles sejam novamente guardados em casa e só sejam colocados nas ruas no sábado, às sete horas. É importante ainda reforçar as sacolas de lixo para evitar o rompimento dos sacos no momento da coleta.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!