Pecuaristas vacinaram apenas 40% do rebanho contra a febre aftosa na região de Pará de Minas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


A 1ª etapa da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa de 2017 teve início no dia 1º de maio. A expectativa do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) é de imunizar todo o rebanho, estimado em 23,5 milhões de bovinos e bubalinos.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

O prazo vai até o dia 31 de maio. A vacinação é a única forma de proteger os animais contra a doença. Nesta etapa inicial, os animais de todas as idades devem ser imunizados pelos produtores.

O rebanho que deverá ser vacinado em todo o estado de Minas Gerais é de 23,7 milhões de animais. Após a aplicação da medicação no rebanho é preciso preencher o Formulário de Declaração de Vacinação, também conhecido como Carta Aviso de Vacinação. Basta o pecuarista acessar o site do IMA e lançar as informações.

A declaração de vacinação também é obrigatória e o produtor que não fizer o procedimento até o dia 10 de junho poderá ser multado em R$ 16,26 por cabeça.

Lucas Silva Jardim, chefe do escritório do IMA em Pará de Minas, revela que em 20 dias a campanha registrou apenas 40% de cobertura vacinal contra a aftosa. Ele acredita que o balanço é muito positivo porque os produtores geralmente deixam para a última hora:


Lucas Silva Jardim
campanhaaftosalucassilvajardim1

Os produtores com rebanho bovino de até 150 cabeças ainda poderão fazer a declaração no escritório do IMA. Os servidores do órgão estão à disposição de todos, inclusive daqueles que estão encontrando dificuldades para declarar via internet:

Lucas Silva Jardim
campanhaaftosalucassilvajardim2

O veterinário lembra que a compra da vacina não precisa da Carta de Vacinação. O medicamento deve ser adquirido e acondicionado em uma caixa de isopor com gelo. Isso deve ser mantido até a aplicação nos animais:

Lucas Silva Jardim
campanhaaftosalucassilvajardim3

Minas Gerais é reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como área livre de febre aftosa com vacinação. No primeiro trimestre de 2017 as exportações mineiras de carne bovina somaram US$ 120,9 milhões.

Os negócios são viabilizados pelo status de área livre de febre aftosa com vacinação que o estado possui perante a Organização Internacional de Saúde Animal (OIE). A China é o maior comprador da carne brasileira.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!