Águas de Pará de Minas celebra cinco anos com investimentos que garantem água nas torneiras dos paraminenses

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A Águas de Pará de Minas completa cinco anos de prestação de serviços em Pará de Minas nesta sexta-feira, 17 de abril. A concessionária responsável pelo abastecimento de água e tratamento de esgoto chegou à cidade após vencer uma licitação em 2015.

Por meses os paraminenses viveram o racionamento de água e a Copasa, segundo autoridades municipais da época, não investiu o suficiente no Município, daí a necessidade de fazer uma licitação e contratar uma nova concessionária.

O processo licitatório foi aberto e a Águas do Brasil decidiu investir em Minas Gerais, vencendo a licitação e criando a Águas de Pará de Minas. Logo que chegou à cidade começou a construir uma rede adutora de 28 quilômetros que ligaria a Estação de Tratamento de Água (ETA), localizada no bairro Nossa Senhora das Graças, ao Rio Paraopeba. Em tempo recorde, em outubro de 2015, conseguiu captar água através da adutora e resolveu o problema da falta d’água em Pará de Minas.

Apenas no primeiro ano, mais de R$ 50 milhões foram investidos em Pará de Minas e os bons resultados puderam ser vistos.

Dois anos após iniciar os trabalhos na cidade, os investimentos foram reconhecidos nacionalmente. A concessionária ficou no ranking da Universalização do Saneamento divulgado pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes) de 2018. No mesmo ano a Águas de Pará de Minas também foi destaque nacional no anuário Panorama 2018 no quesito Agilidade no Cumprimento das Metas Contratadas.

A concessionária também investiu na automação de unidades e no Centro de Controle Operacional. Agora o abastecimento é monitorado 24 horas por dia, nos setes dias da semana, o que auxilia os técnicos na detecção de problemas e falhas.

O trabalho em Pará de Minas foi tão bem desenvolvido que o superintendente Thiago Contage Damaceno foi convidado para ocupar um cargo de direção na sede do Grupo Águas do Brasil em Niterói. Ainda em Pará de Minas, ele apresentou seu sucessor em julho de 2019, quando Rodrigo Assad Macool assumiu a direção da concessionária.

Hoje, Pará de Minas possui índices bem maiores que a média nacional, com 99,8% de abastecimento e 99% de esgoto coletado e tratado. Os índices não são a realidade de grande parte dos municípios, pois, segundo dados do Instituto Trata Brasil, 83,6% dos brasileiros, em média, têm acesso à água tratada, 53% possuem coleta de esgoto e, desse total, apenas 46% recebem tratamento.

Quanto ao saneamento básico, o superintendente Rodrigo Macool falou ao Portal GRNEWS sobre a data e destaca a importância do investimento em favor da qualidade de vida da população:

Rodrigo Assad Macool
rodrigocincoanos1


Desde o início da operação, Águas de Pará de Minas tem trabalhado para promover, cada vez mais, a melhoria de seus serviços e o bem-estar da população. A concessionária realizou adequações e modernizações na Estação de Tratamento de Água (ETA) Nossa Senhora das Graças e nas Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) e investiu na automação Centro de Controle Operacional (CCO). Além disso, construiu reservatórios, ampliou o atendimento de água e esgoto tratados nos distritos, modernizou e ampliou a Central de Atendimento, localizada na Rua Maestro Espíndola, 270, bairro Nossa Senhora das Graças, e disponibilizou diversos serviços em seus canais digitais.

Como é um serviço essencial, mesmo em meio à pandemia, a concessionária não parou o trabalho muito menos os investimentos:

Rodrigo Assad Macool
rodrigocincoanos2

Há cinco anos, a parceria entre a concessionária e a população tem sido fundamental para vencer desafios. Foi assim em 2015, quando a empresa assumiu os serviços e resolveu, em apenas 5 meses, o problema da falta d’água no município, com a construção de 28 quilômetros de adutora e a implantação do Sistema de Abastecimento do Paraopeba. E, em 2019, quando a captação de água bruta do rio Paraopeba foi interrompida, devido à contaminação por rejeito resultante do rompimento da barragem, do complexo minerário Córrego do Feijão, em Brumadinho.

Para manter a cidade abastecida, sem poder operar um importante manancial para o município, foi elaborado um plano de abastecimento emergencial, com o objetivo de identificar captações alternativas de água, além dos mananciais locais, ribeirões Paciência e Paivas, e identificar, ainda, diferentes cenários de abastecimento no período de estiagem. Com essas ações, a concessionária garantiu, no decorrer do ano, o abastecimento de Pará de Minas sem interrupções.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!