Caso de cerveja contaminada reforça alerta e paraminenses não confiam 100% em produtos industrializados

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

As garrafas contaminadas em Minas Gerais dentro de uma fábrica de cerveja artesanal, cujo produto pode ter causado a morte de três pessoas, levantou várias questões sanitárias no país. A primeira delas, a fiscalização nas empresas do ramo alimentício. Especialistas garantem que as autoridades devem intensificar as vistorias a partir de agora.

O caso da cerveja também deixou em alerta dos consumidores. Além de ter menor qualidade nutritiva que um alimento in natura ou o produto artesanalmente, o consumidor não sabe a procedência do industrializado, nem como foi o processo de fabricação.

Os riscos vão da origem da matéria-prima, em questões ligadas a uso de venenos e agrotóxicos; a aditivos químicos; e até a higienização de quem produziu e do local de instalação da empresa.

É comum, principalmente nas redes sociais, vídeos de consumidores que após comprarem o produto perceberam alterações. Larvas em bolachas, insetos dentro da caixa de cereais e até rato dentro de uma garrafa de um refrigerante de marca famosa mundialmente. Já teve caso de uma cliente encontrar um preservativo dentro de uma lata de extrato de tomate.

Diante da gravidade desta situação, a reportagem do Portal GRNEWS foi às ruas de Pará de Minas saber se a população tem conhecimento do que consome e se presta atenção a rótulos e composição dos alimentos. Será que todos se preocupam com a procedência do produto consumido? Será que confiam 100% nos produtos?

A operadora Rose Cristiane Duarte disse que não confia 100% nos produtos industrializados e faz questão de olhar o rótulo em todas as compras:

Rose Cristiane Duarte
rosecristianeconfianca1

Romero dos Santos também fica de olho no rótulo. O empreiteiro prefere os produtos caseiros:

Romero dos Santos
romerosantosconfianca1

O militar Policeno Campos também não confia 100% na qualidade dos produtos industrializados:

Policeno Campos
policenoconfianca1

Outro que está de olho em tudo durante as compras é o almoxarife Rodson Rodrigo que gostaria de saber o processo de fabricação de todos os produtos:

Rodson Rodrigo
rodsonconfianca1

Aroldo Barbosa está atento e garante que a partir de agora vai tomar mais cuidado na hora de comprar e consumir produtos industrializados:

Aroldo Barbosa
aroldoconfianca1

Quanto à possível contaminação dos tanques de cerveja, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), emitiu nota no fim da tarde desta quinta-feira (16) informando que novos rótulos e lotes de produtos da Backer estão contaminados.

Foram realizados testes e segundo o Mapa, também estão contaminados, além de lotes da Belorizontina e Capixaba, Capitão Senra, Pele Vermelha, Fargo 46, Backer Pilsen, Brown e Backer D2. As análises foram feitas pelos Laboratórios Federal de Defesa Agropecuária que constataram 21 lotes contaminados.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!