Profissionais da Educação promovem manifestação contra a Reforma da Previdência. Imagens e vídeo

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


Na manhã desta quarta-feira, 15 de março, segundo estimativas, aproximadamente trezentos profissionais da área da educação que atuam em Pará de Minas realizaram manifestação pacífica na região central da cidade. A concentração começou na praça Padre José Pereira Coelho.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Em seguida os manifestantes seguiram pela rua Benedito Valadares com faixas e cartazes contendo frases de repúdio a Reforma da Previdência Social que está sendo discutida na Câmara dos Deputados, em Brasília.

Alguns trabalhadores levaram a bandeira do Brasil e pintaram o rosto. Outros levaram panelas e fizeram o chamado panelaço contra as propostas perversas do governo do presidente Michel Temer (PMDB-SP).

Os profissionais da educação gritaram palavras de ordem e mostraram toda a indignação com o aumento do tempo de contribuição, alteração da idade mínima da aposentadoria para 65 anos, entre outras mudanças.

A professora aposentada Edna Imaculada de Souza disse que a reforma da Previdência Social veio para escravizar a classe trabalhadora. A luta é contra os rombos provocados pela corrupção que se alastrou pela classe política:

Edna Imaculada de Souza
ednaimaculada_prev

Lúcia Helena Ferreira está desempregada e foi às ruas para participar da manifestação. Ela ressalta que não adianta a população brasileira ficar resmungando sem demonstrar a insatisfação com o governo:

Lúcia Helena Ferreira
luciaelena_prev

Ronildes Alves, servidora pública da Superintendência Regional de Ensino (SRE) salientou que os protestos envolvem todos os servidores da área da educação. A união de forças visa preservar os direitos dos trabalhadores:

Ronildes Alves
ronildesalves_prev

A estudante Sabrina Michele Silva Soares acredita que grande parte da população ainda não se conscientizou da importância de cobrar uma reforma mais justa para todos os trabalhadores brasileiros:

Sabrina Michele Silva Soares
sabrinamichele_prev

Os manifestantes foram até o escritório do deputado federal Eduardo Barbosa (PSDB), localizado na rua Melo Sobrinho, 55, Centro. Eles pediram uma reunião com o parlamentar para conversar sobre o projeto da Previdência Social.

Os manifestantes foram recebidos por Daniel Fioravante Barbosa, coordenador do gabinete. Ele informou que nesta quarta-feira, 15 de março, o deputado está em Brasília. Porém, ele está aberto à apresentação das propostas da categoria:

Daniel Fioravante Barbosa
danielbarbosa_prev1

Informou ainda que o deputado federal Eduardo Barbosa recebeu alguns sindicatos de trabalhadores e outras entidades de classe. O parlamentar paraminense não é a favor do texto original da proposta e já apresentou emenda:

Daniel Fioravante Barbosa
danielbarbosa_prev2


Em Belo Horizonte as manifestações resultaram no fechamento de escolas, postos de saúde e metrô. Também não funcionaram alguns setores administrativos da prefeitura, entre eles a limpeza urbana.

Algumas rodovias foram interditadas pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Agentes penitenciários paralisaram as atividades em algumas penitenciárias de Minas Gerais.

A partir desta quarta-feira (15) os professores e demais servidores da rede estadual de ensino iniciaram uma greve geral encabeçada pelo (Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (SIND-UTE).

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!