Prefeito diz que nova adutora pode ser construída para captar água e abastecer Pará de Minas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A afirmação foi feita pelo prefeito Elias Diniz (PSD) após reunião com integrantes do Comitê de Gestão e Avaliação de Resposta ao Desastre provocado pelo rompimento da barragem da mineradora Vale em Brumadinho.

O comitê discute os impactos e ações necessárias para minimizar os reflexos dos problemas causados em Pará de Minas. O encontro ocorreu na sala de reuniões localizada no terceiro andar do prédio da prefeitura de Pará de Minas, nesta quinta-feira, 7 de fevereiro, e durou cerca de três horas. Um engenheiro e representante do departamento jurídico da mineradora Vale também participaram das discussões.

A maior preocupação no município está relacionada à falta d’água. Os rejeitos da barragem da Vale contaminaram o Rio Paraopeba e a concessionária Águas de Pará de Minas teve que suspender a captação de água no manancial para abastecer os paraminenses.

Isso ocorreu após anos de racionamento de água na cidade e a água do Paraopeba resolveu o problema de abastecimento em Pará de Minas. Para isso a concessionária investiu mais de R$ 40 milhões para construir uma adutora de 28 quilômetros desde o distrito de Córrego do Barro, zona rural, até a Estação de Tratamento de Água no bairro Nossa Senhora das Graças, mas que não pode ser utilizada.

O prefeito Elias Diniz diz que um dos objetivos do comitê é envolver e manter informada a sociedade civil organizada, principalmente as ações tomadas por Pará de Minas junto a mineradora Vale.

Questionado pela reportagem do Portal GRNEWS, o prefeito confirma que não está descartada a construção de uma nova adutora para abastecer Pará de Minas. Esse dinheiro pode vir do dinheiro da Vale bloqueado pela Justiça:

Elias Diniz
eliadinizcmitereuniao1

Algumas decisões já foram acertadas entre os membros do comitê, como a instalação de mais um posto de coleta de água para análise na captação da Águas de Pará de Minas em Córrego do Barro:

Elias Diniz
eliadinizcmitereuniao2

Ao afirmar que o município está tomando todas as medidas preventivas para garantir o abastecimento. Porém, ele diz que a população está consumindo mais água que o normal, indicando a ocorrência de um armazenamento desnecessário:

Elias Diniz
eliadinizcmitereuniao3

Elias Diniz também disse aprovar a instalação de membranas de contenção de rejeitos no Rio Paraopeba feita por uma equipe contratada pela Vale, antes da captação de água que abastece Pará de Minas em Córrego do Barro. Para ele, essa medida visa evitar que os rejeitos cheguem até a barragem de Três Marias e consequentemente ao Rio São Francisco.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!