Recursos de concorrentes atrasam fim da licitação para construir ponte da Rua Cardeal Hugolino

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O Portal GRNEWS adiantou no dia 13 de agosto que após abertos os envelopes das empresas concorrentes à licitação para construção da ponte da Rua Cardeal Hugolino, que liga o bairro São Francisco aos bairros Senador Valadares e Dona Tunica, seis empresas estavam habilitadas para a concorrência.

Inicialmente a Prefeitura de Pará de Minas estipulou valor máximo de R$ 680.279,97 para a construção da ponta mista em metal e concreto armado.

Após a conferência dos documentos e propostas estão habilitadas a Construtora M.C.M. Ltda., Criar Engenharia S/A, Lucarna Construções e Locações de Máquinas Ltda., Paineira Engenharia Ltda., Terra e Técnica Engenharia e Empreendimentos Ltda. e a S3 Construtora Ltda.

No dia seguinte à publicação da ata de abertura, a S3 Construtora com sede em Belo Horizonte entrou com recurso solicitando a inabilitação da Terra e Técnica Engenharia e Empreendimentos dizendo que a mesma não apresentou Atestado de Capacidade Técnico-Profissional, pedido no edital.

Após análise, membros da Comissão Técnica emitiram parecer pela inabilitação da empresa Terra e Técnica por não apresentar a documentação exigida. A empresa enviou as contrarrazões e no dia 4 de setembro, em documento assinado pelo prefeito Elias Diniz (PSD) a empresa Terra e Técnica Engenharia e Empreendimentos Ltda., com sede em Mariana, voltou à concorrência.

Após o prazo recursal, as propostas serão analisadas e a empresa que oferecer o serviço incluindo os materiais, pelo menor preço, vence a licitação e pode iniciar os trabalhos.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!