Novela sem fim: verba para concluir da ponte da rua Antônio Carlos ainda não foi liberada

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

ponte_antoniocarlos_verba
A obra de reforma da ponte da rua Antônio Carlos, no bairro São Cristóvão, em Pará de Minas, vem se arrastando há quase dois anos. Trata-se de uma pequena, estreita e que precisará ser ampliada, logo que o trabalho de reforma for concluído.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

O projeto foi elaborado há alguns anos e a verba conseguida junto ao governo federal. Porém, a passagem ficou mais estreita e a cada etapa da obra surgia um empecilho que impossibilitava a continuidade dos trabalhos.

Chegou ao ponto da prefeitura consultar alguns engenheiros e liberar a via para o trânsito de carros de passeio e motocicletas. Ainda falta colocar alguns tirantes e asfaltar o trecho da rua Antônio Carlos.

Os moradores e comerciantes dos bairros São Cristóvão, São Geraldo, Nossa Senhora de Fátima, Redentor e Jardim América foram muito afetados com o longo período de interdição da rua. O que seria realizado em alguns meses já dura mais de um ano.

Sem previsão para o fim das obras, a Prefeitura de Pará de Minas liberou parcialmente a ponte para tráfego de veículos leves, colocando sinalização e obstáculos para impedir a passagem de veículos pesados. Mesmo assim alguns caminhões já foram flagrados passando sobre a ponte.

A liberação para o trânsito de veículos ocorreu sem a devida assinatura da ART – Anotação de Responsabilidade Técnica – por parte do engenheiro responsável pela obra. Ele se negou a assinar o documento, porque a ponte não está pronta.

Ainda falta a colocação de tirantes na base da ponte para dar maior sustentação e suportar o trânsito de veículo leves e pesados sobre a ponte da rua Antônio Carlos. A empresa executora da obra ficou um longo tempo sem receber e depois pediu um aditivo para instalar os tirantes. No primeiro momento a Prefeitura de Pará de Minas não havia concordado com a proposta.

Além disso, o Governo Federal, por meio do Ministério das Cidades, não libera o restante da verba para pagar pela reforma da ponte. Pode ser que o prefeito Antônio Júlio de Faria tenha cobrado esses recursos do ministro das Cidades Bruno Araújo.

Antônio Júlio e outros prefeitos da região se reuniram com ele na quarta (29) em Onça de Pitangui, antes da inauguração da ciclovia daquele município. Posteriormente, seguiram para Pará de Minas, onde o ministro participou da inauguração da Unidade Básica de Saúde do Residencial Capanema.

A expectativa é que a verba seja liberada rapidamente e a ponte concluída nos brevemente. A benfeitoria se transformou em uma verdadeira dor de cabeça para a população e o poder público. E a novela continua.

De acordo com o vice-prefeito Geraldo Magela de Almeida, foi feita mais uma visita a Brasília e apresentadas às adequações ao projeto. Tudo foi acertado e a expectativa é de que a verba para finalização seja liberada:
germag_pontvrb

Geraldo Magela de Almeida
germag_pontvrb1

O compromisso do governo federal é liberar os recursos de imediato porque está começando o período eleitoral. Caso contrário o dinheiro só poderá ser enviado para o município após as eleições de outubro:

Geraldo Magela de Almeida
germag_pontvrb2

Como a ponte ficou muito estreita, será necessário elaborar outro projeto para que seja ampliada a passagem para veículos de grande porte. Vale ressaltar que a rua é muito utilizada por caminhões e carretas que atendem as empresas instaladas naquela região.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!