Interventor toma decisões no HNSC sem avisar à Irmandade e provedor renuncia ao cargo

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

No final de junho uma assembleia definiu o novo provedor da Irmandade Nossa Senhora da Conceição, mantenedora do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC). Mesmo que interinamente, André de Lima Rufino foi eleito pelos conselheiros e substituiu Paulo Abreu Leite que havia renunciado ao cargo.

À época ele disse ao Portal GRNEWS que o cargo era temporário, mas mesmo assim pretendia desempenhar um bom trabalho, onde tudo seria feito em parceria com a intervenção e com investimentos no atendimento humanizado.

Já no início de agosto o mandato foi prorrogado até esta segunda-feira, 31 de agosto, quando os membros da Irmandade elegeria aa chapa que mais se adequasse aos anseios do HNSC.

Mas ninguém se inscreveu e poucas pessoas participaram do encontro agendado há semanas. Diante disso, André de Lima Rufino e o diretor financeiro Sérgio Raimundo Marinho entregaram  na noite desta segunda-feira as cartas renunciando aos cargos:


André de Lima Rufino
andrelrrenunciahnsc1

Mesmo sob intervenção da Prefeitura de Pará de Minas desde 2017, quem faz os pagamentos a fornecedores e funcionários e assina contratos, além de outras funções, é o provedor da Irmandade. Sem um nomeado, como é o caso, até mesmo o salário dos trabalhadores corre risco de não ser pago:

André de Lima Rufino
andrelrrenunciahnsc2

André de Lima Rufino também confirma que a Irmandade solicitou à prefeitura que retirasse a intervenção para que pudesse gerir o HNSC. Segundo o agora ex-provedor, algumas ações são administradas pelo interventor sem comunicação à mantenedora da instituição:

André de Lima Rufino
andrelrrenunciahnsc3

O Conselho Superior ainda não se manifestou e a Prefeitura de Pará de Minas também não se posicionou sobre o assunto.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!