Erros na obra da Presidente Vargas continuam causando transtornos; canteiro perto de rotatória será reduzido

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A obra de revitalização da Avenida Presidente Vargas em Pará de Minas, uma das mais movimentadas, é polêmica desde o início. Após aprovação do projeto que autorizava o Município a contrair empréstimo para sua realização, os comentários começaram a surgir. A cidade financiou a obra de R$ 3 milhões e muita gente não viu a reforma com bons olhos.


Quando as obras iniciaram, muitos paraminenses reclamaram do corte de árvores antigas que existiam ao longo da avenida. Mas a Prefeitura prometeu que novas mudas serão plantadas em breve.

Depois veio a polêmica das rotatórias, mas com o tempo os motoristas se acostumaram e hoje já são bem vistas.


Segundo a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, responsável pela elaboração, o projeto foi feito com aval da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, em relação à segurança. Alguns pontos da avenida eram considerados perigosos, por isso foram retirados retornos e construídas rotatórias.


Estas mudanças já podem ser vistas, como afirma o diretor do Departamento de Trânsito e Transportes Pedro Paulo dos Santos Alves:

Pedro Paulo dos Santos Alves
pedropauloavpv1


A obra já está em fase de finalização. As próximas etapas incluem paisagismo e sinalização. Segundo o secretário de Desenvolvimento Urbano Júlio César de Oliveira, o município está preocupado agora com as questões de acessibilidade. A avenida contará com todas as exigências nesta área e os próximos projetos também tornar pontos de Pará de Minas acessíveis a pessoas com algum tipo de deficiência:

Júlio César de Oliveira
juliocesaravpv1


O secretário também foi questionado em relação a uma área que fica próxima ao Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem (DEER), pertencente a um empresário da cidade. A prefeitura autorizou o início das obras no local, onde segundo o projeto será construída uma rotatória, mas não conversou com Júlio Maria Guimarães Ferreira, que tem todos os documentos que comprovam a propriedade.


Reuniões foram realizadas e o empresário, em entrevista ao Portal GRNEWS, disse que a situação estava resolvida e seria feita uma compensação de área.  Isso tudo em julho deste ano.

Mas no fim de outubro, o assunto voltou à tona. Nada foi resolvido até então, segundo o empresário. Júlio César reafirma que parte da área é espaço público:

Júlio César de Oliveira
juliocesaravpv2


Mas os últimos dias uma parte da revitalização também se tornou polêmica. Os trabalhadores da empreiteira responsável pela obra fizeram uma espécie de afunilamento do trânsito em frente ao Clube Praça de Esportes do Pará. Porém o nome correto não é este. Segundo o engenheiro de trânsito da prefeitura, Pedro Henrique Oliveira, a conformação da via visa dar mais segurança a quem vai fazer à rotatória:

Pedro Henrique Oliveira
pedrohenriqueavpv1

Para quem tem dúvidas, Pedro Oliveira explica como o motorista deve contornar a rotatória:


Pedro Henrique Oliveira
pedrohenriqueavpv2

Quanto ao canteiro em frente ao clube, o erro foi de execução, afirma o engenheiro:

Pedro Henrique Oliveira
pedrohenriqueavpv3


A empresa já foi comunicada do erro e em breve o canteiro será reduzido. O setor responsável pela fiscalização da obra avaliou o projeto junto a engenheiros e aguarda o conserto.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!