Polícia Civil descobre fraude cometida em processo de emplacamento de veículos

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

recibo_detran_fraude_emplacamento
Nos últimos três meses a Polícia Civil de Pará de Minas vinha investigando um sistema de fraudes no pagamento de taxas de selo de placas dos veículos. O suspeito apresentava documentos falsos para prestar o serviço.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Muitos proprietários de automóveis procuravam pelo profissional devido o rompimento dos lacres das placas. Para refazer o sistema e manter o selo com o devido registro é cobrada um taxa do estado.

Além disso, é necessário fazer uma vistoria na Delegacia de Trânsito. Ao falsificar o documento de arrecadação o prestador de serviço lesava os cofres públicos. Ele ainda embolsava um montante que era cobrado dos clientes.

Até o momento foi constatado um prejuízo de R$3564,33 aos cofres públicos. Isso corresponde a setenta e sete registros de pessoas enganadas pelo golpista. A informação é de Francis Diniz Guerra, delegado de Trânsito de Pará de Minas:
drfrancdin_detran

Francis Diniz Guerra
frcsdg_rec1

Ele revela que foi feita uma auditoria em todo o sistema da Delegacia de Trânsito para constatar a fraude. Francis Diniz Guerra ressalta que as investigações continuarão visando identificar outros golpistas:

Francis Diniz Guerra
frcsdg_rec2

O delegado afirmou ainda que vai apresentar um relatório a Justiça indiciando o acusado de estelionato, crime contra a ordem tributária e falsificação de documento. Se for condenado o suspeito deverá restituir os valores ao Estado:

Francis Diniz Guerra
frcsdg_rec3

Rodrigo Silva, chefe do setor de trânsito da Delegacia Regional de Polícia Civil, afirma que o volume de documentos para registro é enorme e por isso a auditoria precisou ser realizada minuciosamente:
rodsilv_detr

Rodrigo Silva
rodsilv_detr

Ulisses Antônio Pacheco, investigador da Polícia Civil, explicou em detalhes como foi detectada a fraude nos registros dos veículos. Segundo ele as taxas eram emitidas, mas não eram pagas:
ulisspc_detr

Ulisses Antônio Pacheco
ulisspc_detr

Os proprietários de veículos que foram lesados pelo golpista são vítimas no processo e por isso não serão responsabilizados por nenhum crime. Qualquer denúncia ou informação a respeito deste tipo de fraude pode ser feita na Delegacia Regional de Polícia.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!