Guias do IPTU 2016 serão emitidas em fevereiro com correção de 10.54%

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

iptu2014
Nos primeiros meses de cada ano os contribuintes são obrigados a arcar com despesas extras, entre elas o pagamento do Imposto Patrimonial, Territorial Urbano (IPTU). O valor do tributo varia de um município para outro.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

As prefeituras cobram de acordo com a área construída e a localização dos imóveis. Em Pará de Minas o pagamento pode ser feito de maneira parcelada ou à vista com um pequeno desconto.

A expectativa é de que as guias sejam emitidas no final de fevereiro. Os documentos deverão chegar aos imóveis no mês de março e este ano o reajuste aplicado foi o IGPM – Índice Geral de Preços do Mercado.

De acordo com José Luiz Ricardo, secretário municipal de Gestão Fazendária, antes do envio dos boletos será feita a verificação de todas as propriedades que ainda devem o IPTU complementar:

José Luiz Ricardo
josluiz_2016iptu1

josluiz_iptu
Ele ressalta que 13 mil imóveis em Pará de Minas apresentaram variações entre a real situação e o cadastro imobiliário. José Luiz Ricardo explica que aproximadamente 1.200 reclamações foram verificadas e os problemas sanados.

Agora o município encerrará todas as questões envolvendo o IPTU complementar de 2015 para em seguida lançar no sistema os valores do tributo referente ao ano de 2016:

José Luiz Ricardo
josluiz_2016iptu2

Alguns proprietários de imóveis que receberem as cobranças do IPTU complementar e não concordaram em pagar o valor referente a um galinheiro, por exemplo, que será isento segundo o prefeito Antônio Júlio de Faria, procuraram a prefeitura para reclamar.

Uns dizem ter ido mais de uma vez e sempre ouviram que fiscais municipais visitariam os imóveis para avaliar a situação e só depois o contribuinte pagaria o imposto complementar. Porém, até hoje os fiscais não visitaram alguns imóveis e em breve serão emitidas novas guias do IPTU, deixando os contribuintes ainda mais preocupados.

José Luiz Ricardo aproveita para dizer mais uma vez que quem tiver dúvidas sobre a cobrança deve procurar a Secretaria Municipal de Gestão Fazendária para saná-las.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!