Uso de postes da CEMIG para instalar redes de telefonia e fibra ótica exige cumprimento de normas técnicas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


Na tarde do dia 19 de janeiro deste ano ocorreu um curto circuito na fiação da rede elétrica da Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG). O incidente aconteceu no cruzamento das ruas Dr. Higino e Benedito Valadares, Centro, em Pará de Minas.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Um princípio de incêndio foi constatado por funcionários de lojas que funcionam próximas do local. O Corpo de Bombeiros foi acionado de imediato e isolou a área para tomar todas as providências.

Os militares combateram as chamas por meio de extintores de incêndio de pó químico. Eles verificaram que o problema ocorreu em um emaranhado de fios que estavam no poste da CEMIG.

A rede atingida é de empresas que prestam serviços de telefonia e de internet fibra ótica. Elas formalizam a concessão do espaço através de um contrato firmado com a concessionária de energia elétrica.

De acordo com Cléder Melo, gestor de relacionamentos da agência da CEMIG em Pará de Minas, antes de utilizarem os postes às empresas elaboram projetos que atendem a todas as normas técnicas:

Cléder Melo
alugueldepostecledermelo1


Ele afirma que, infelizmente, muitas vezes são visualizados cabos de fibra ótica em excesso na rede. A fiscalização é feita através do setor de telecomunicações da CEMIG, mas a demanda é muito grande em todo o estado de Minas Gerais:

Cléder Melo
alugueldepostecledermelo2

O contrato de uso mútuo dos postes da CEMIG é avaliado pela estatal antes de ser aprovado. As empresas que utilizam o espaço para a instalação de cabeamento são obrigadas a pagar à concessionária.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!