Índice de votos brancos, nulos e abstenções foi alto, mas quem não votou ou justificou precisa ficar atento

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

cartorio_eleitoral_para_de_minas270916
As eleições municipais realizadas no dia 2 de outubro demonstraram mais uma vez que os eleitores não estão satisfeitos com a classe política. Isso pode ser notado na grande quantidade de votos brancos, nulos e abstenções.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Números apurados junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), após o primeiro turno das eleições municipais de 2016, mostram que o número de votos brancos, nulos e de eleitores que não compareceram foi maior do que do candidato que ficou em primeiro lugar em nove capitais brasileiras.

A situação pode ser observada no maior colégio eleitoral do país, São Paulo, onde João Dória (PSDB) ganhou a eleição no 1º turno com 3.085.187 votos. O número é menor do que a soma de votos brancos e nulos e ausências: 3.096.304.

Em Pará de Minas, a eleição foi definida no dia 2 de outubro com a vitória de Elias Diniz (PSD). Ele derrotou o prefeito Antônio Júlio de Faria (PMDB), que tentava a reeleição.

Outros números da disputa eleitoral também chamaram a atenção. De acordo com a Justiça Eleitoral, em Pará de Minas 52.428 eleitores compareceram ás urnas, de um total de 61.097 eleitores.

Os votos válidos somaram 47.440, além de 2.047 votos brancos e 2.941 votos nulos e 8.669 abstenções. Estes números de brancos, nulos e abstenções somam 13.657 votos, um recado claro e direto para os políticos que a população não está satisfeita.

Neste universo, as pessoas que não votaram ou não justificaram o voto precisam ficar atentas para ficar em dia com a Justiça Eleitoral. Estes, poderão justificar o voto até o dia 1º de dezembro em um formulário de justificativa pós-eleição. O primeiro turno das eleições municipais aconteceu no último dia 2 de setembro e o segundo será realizado no dia 30 deste mês em 55 cidades.

justificativa_voto
Na página do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está disponível o formulário, que depois de preenchido deve ser entregue em um cartório da zona eleitoral onde o eleitor está inscrito.

Outro ponto que o eleitor deve estar atento é a documentação que precisa ser entregue para comprovar que estava impossibilitado de votar no dia do primeiro turno. Também precisam justificar o voto os brasileiros que estavam fora do país durante o primeiro turno das eleições.

O eleitor que não fizer a justificativa não poderá obter alguns documentos como passaporte e carteira de identidade, por exemplo. A pessoa não poderá também se inscrever em concurso público entre outras penalidades.

O Cartório Eleitoral da Comarca atende os eleitores dos municípios de Igaratinga, São José da Varginha, São Gonçalo do Pará, Pequi, Onça de Pitangui e Florestal, além daqueles de Pará de Minas. A repartição pública funciona na rua Francisco Sales, 8, Centro. Mais informações pelo telefone: (37)3231-4724.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!