Pico da COVID-19 em Pará de Minas será em junho e secretário desabafa: “teremos dias sombrios pela frente”

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

As duas mortes registradas nesta quinta-feira (09) em um hospital de Divinópolis, em decorrência de complicações após os pacientes terem contraído o novo coronavírus, ligaram o alerta da população da região. E é preciso mesmo se preocupar.

Pará de Minas já confirmou um caso da doença, porém o número pode ser maior, já que não há testes rápidos disponíveis para a população em geral. Além disso, são mais de 200 casos sendo investigados e estes dados crescem a cada dia.

Mesmo com os números sendo divulgados diariamente por toda a imprensa paraminense, ainda assim, a população insiste em ir para as ruas e na maioria das vezes sem qualquer forma de prevenção ou higienização.

E a situação deve piorar já que segundo apurado pelo Portal GRNEWS, o pico da doença na cidade será em junho ainda, portanto ainda está no início da pandemia na região e caso medidas não sejam tomadas agora, infelizmente muita gente pode morrer.

O secretário Municipal de Saúde Wagner Magesty desabafou ao Portal GRNEWS sobre a atual situação vivida em Pará de Minas. Segundo ele o Município fez sua parte, montou uma rede de apoio, baixou decretos na tentativa de minimizar os impactos, instalou novos leitos, mas infelizmente a população ainda pensa que a doença é simples e não chegará à cidade:

Wagner Magesty
wagmagcoronasitu1


Wagner Magesty criticou a quantidade de pessoas nas ruas centrais de Pará de Minas. Há filas enormes em bancos e lotéricas e a população fica muito próxima, gerando riscos a todos.

Para o secretário o momento é de cautela, cuidado e precaução. E as pessoas devem pensar não somente nelas, como também nos outros, que podem ser contaminados:

Wagner Magesty
wagmagcoronasitu2

A Secretaria de Saúde de Pará de Minas se reuniu com representantes de outros municípios da região, que fazem parte do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Alto Rio Pará, para debater quais medidas cada cidade tomou para enfrentamento ao novo coronavírus.

A resposta dos representantes municipais chocou o secretário de Pará de Minas. Nenhum dos municípios da região está realmente preparado para o tratamento dos possíveis pacientes infectados com o vírus.

Mas todos eles concordaram que caso os quadros se agravem serão conduzidos para Pará de Minas, que está estruturada. Mas o que acontece é que a unidade sentinela para tratamento de coronavírus criada na cidade é para atendimento dos paraminenses.

Pacientes de outras cidades são recebidos através do Sistema Único de Saúde (SUS) no Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC) e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas.

Para minimizar os problemas, Wagner Magesty propôs que o Cispará criasse uma unidade sentinela na Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Dom Bosco, o que foi aceito, como o Portal GRNEWS já adiantou:

Wagner Magesty
wagmagcoronasitu3

Wagner Magesty ressalta a importância da união neste momento, entre todos os partidos e todas as pessoas. A hora é de cuidar da saúde:

Wagner Magesty
wagmagcoronasitu4

O Portal GRNEWS entrou em contato com o presidente do Cispará, o prefeito de Igaratinga Renato de Faria Guimarães, para saber quando a unidade será instalada em Pará de Minas. Ele não respondeu aos questionamentos até esta publicação.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!