Secretário desabafa sobre “novela HNSC”, defende mudança na gestão do hospital e valoriza atendimento na UPA

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


s atendimentos dos plantões do pronto socorro, pediatria, ortopedia, maternidade, anestesia foram suspensos no Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC) na manhã da segunda-feira, 6 de novembro.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

A situação nunca vista na história na saúde pública da microrregião vem tirando o sossego de toda a população paraminense, em especial daqueles pacientes que dependem do Sistema Único de Saúde (SUS).


Todos os atendimentos dos casos de urgência e emergência estão sendo realizados na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas, no bairro Senador Valadares. Porém, sem a estrutura que suporte a demanda.

O impasse está na falta de acordo entre a Secretaria Municipal de Saúde e o único hospital da cidade. A queda de braço vem provocando grandes prejuízos para uma das áreas mais delicadas.


Nesta terça-feira, 7 de novembro, o secretário municipal de Saúde, Paulo Duarte, desabafou expondo seu pensamento sobre a situação dos atendimentos. Ele falou que a equipe da UPA vem atendendo a população e explica que já ocorreu até mesmo uma ocorrência de parto na UPA 24 horas. A a paciente foi encaminhada para o Hospital Manoel Gonçalves em Itaúna:

Paulo Duarte
atendimentopauloduarte1

Disse que o HNSC não tem cumprido o que consta no convênio em vigor porque fechou as portas para os pacientes encaminhados através do sistema do SUS Fácil durante as últimas 24 horas:

Paulo Duarte
atendimentopauloduarte2


Chama a situação de novela HNSC. Segundo ele, as administrações passadas também enfrentaram dificuldades para fechar acordo. Ressalta que as vidas das pessoas não podem ser encaradas como moeda de troca:

Paulo Duarte
atendimentopauloduarte3

Sobre a ação judicial, afirmou que a presidente da Federação das Santas Casas (FEDERASSANTAS), Kátia Regina de Oliveira Rocha, advogada que defende a causa da instituição de saúde vem dando declarações controversas.

Reitera que não tem como investir recursos públicos em um hospital que só vem cortando serviços para a população. Revela que nem mesmo o gesso ortopédico estava sendo retirado dos pacientes:

Paulo Duarte
atendimentopauloduarte4


Ele questiona aos paraminenses o que deve ser feito com as verbas do município. Deixa claro que o HNSC está recebendo recursos da União e do Estado. As subvenções do município também estavam sendo depositadas e existe a prestação de contas a ser realizada:

Paulo Duarte
atendimentopauloduarte5

Diz ainda que está buscando outros prestadores de serviços em outras cidades para encaminhar os pacientes do SUS. Pede a compreensão para a necessidade do transporte de todos os casos não atendidos no HNSC:

Paulo Duarte
atendimentopauloduarte6


Não acredita que um levantamento feito por uma perícia especializada para levantamento dos custos da instituição de saúde resolverá os problemas, pois os processos judiciais são longos. Reafirma a necessidade de mudança no modelo de gestão para que haja acordo entre as partes:

Paulo Duarte
atendimentopauloduarte7

A direção do Hospital Nossa Senhora da Conceição também está buscando alternativas para retomar os serviços suspensos. Tanto que nesta terça (7) iniciou negociação com a empresa GRS, de Belo Horizonte, objetivando retomar os atendimentos o quanto antes. Mas o acordo ainda não foi fechado.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!