Nova Serrana implantará Olho Vivo e Pará de Minas ficará no “Olho do Furacão”, alerta presidente da Ascipam

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

ruadireita_centro_beneditovaladares_lojas
Há alguns anos a prefeitura e a Associação Empresarial de Pará de Minas (Ascipam) manifestam a intenção de implantar na cidade o sistema de monitoramento por câmeras Olho Vivo.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

O custo total da proposta está estimado em R$ 873 mil. Esses valores serão aplicados na montagem de uma sala equipada com modernas câmeras, mobílias, computadores, entre outros aparatos técnicos.

Também estão incluídos cabos e postes que serão instalados em locais definidos estrategicamente. Trata-se de uma Parceria Público Privada (PPP) envolvendo os empresários e o poder público municipal.

Toda a estrutura deverá ser montada visando o monitoramento de toda a área central e dos centros comerciais nos bairros de Pará de Minas. Será mais uma ferramenta importante para o combate ao crime.

A Polícia Militar ficará responsável pela operação do sistema Olho Vivo e a expectativa é de que o trabalho contribua para a segurança pública. Esta semana uma joalheira da rua Benedito Valadares foi alvo de assalto a mão armada.

Isso mostra a necessidade urgente de implantação do projeto, pois a cidade está muito próxima da região metropolitana de Belo Horizonte e conta com uma rodovia duplicada e em ótimas condições.

Carlos Henrique de Souza, presidente da Ascipam, informa que a proposta foi apresentada ao departamento especializado da Polícia Militar. Tudo está sendo analisado para que depois seja executado:

carlos_henrique_de_souza230816
Carlos Henrique de Souza
olhovivocarloshenriquedesouza1

Ele disse ainda que a vizinha cidade de Nova Serrana, onde a violência também está crescendo, implantará o Olho Vivo provavelmente a partir de março de 2017. Enquanto isso, Pará de Minas ficará no “olho do furacão”:

Carlos Henrique de Souza
olhovivocarloshenriquedesouza2

Após o aval da Polícia Militar o projeto dependerá dos recursos financeiros para ser executado. A partir daí todos os envolvidos na parceria serão convocados para analisar quais os próximos passos a serem dados.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!