Febre Amarela provoca redução na captação e estoques dos hemocentros e bancos de sangue

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


A situação dos hemocentros e bancos de sangue dos hospitais do Estado de Minas Gerais já não era boa nos últimos meses. Mas o quadro piorou com os casos de Febre Amarela em cidades mineiras. Outros estados enfrentam o mesmo problema.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

De acordo com Informe Epidemiológico da Febre Amarela divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, em 2017, até sexta-fera, 3 de fevereiro, foram notificados 843 casos de Febre Amarela, sendo que desses 54 foram descartados e, desses, 152 são casos confirmados. Em relação aos óbitos, há 133 óbitos suspeitos. Desses, 55 foram confirmados como a causa sendo a Febre Amarela.

Em condições normais não é fácil conseguir uma quantidade razoável de doadores para abastecer os bancos de sangue. Com o surto de Febre Amarela em Minas Gerais o cenário ficou muito preocupante.

Isso porque, aumentou a demanda por bolsas de sangue para atender as pessoas acometidas pela Febre Amarela, enquanto diminuiu ainda mais a doação de sangue.

Pessoas com suspeita da doença ou que estiveram em áreas endêmicas ficam impedidas de doar sangue, como informa a coordenadora do Banco de Sangue do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), Fabíola Nogueira:

Fabíola Nogueira
fabiolanogueirasangue1

Ela também reafirma que quem estiver em uma das áreas críticas ou tomou a vacina contra a Febre Amarela não pode doar sangue:

Fabíola Nogueira
fabiolanogueirasangue2


Fabíola Nogueira faz um alerta: a demanda por sangue poderá aumentar por ocasião do Carnaval e sem captação a situação poderá piorar ainda mais:

Fabíola Nogueira
fabiolanogueirasangue3

A coordenadora diz também que não está fácil reunir doadores para seguir até a Fundação Hemominas em Divinópolis para a captação que abastecerá o Banco de Sangue do Hospital Nossa Senhora da Conceição em Pará de Minas:

Fabíola Nogueira
fabiolanogueirasangue4

Apesar da dificuldade, Fabíola Nogueira afirma que na última viagem eles conseguiram levar um bom número de pessoas até Divinópolis. Quem puder e quiser doar sangue para ajudar a salvar vidas pode fazer contato com banco de Sangue do Hospital Nossa Senhora da Conceição em Pará de Minas.

De acordo com a Portaria 2.712 de 12/11/2013 e a RDC 51, do Ministério da Saúde, estão aptos a doar sangue cidadãos com boa saúde, idade entre 18 e 69 anos. A idade máxima para a primeira doação é até 60 anos.

Já os adolescentes com 16 e 17 anos somente poderão se candidatar à doação de sangue com a presença dos responsáveis legais ou autorização por escrito, com firma reconhecida em cartório.

O modelo de autorização está disponível no site da Fundação Hemominas. Todos os candidatos devem pesar acima de 50 quilos; não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas e não ter tido hepatite após os 11 anos de idade.

Na semana da doação não pode estar tossindo, com ferimentos pelo corpo. Outra exigência é não ter permanecido ou visitado regiões brasileiras endêmicas para Doença de Chagas.

A cada quinze dias um ônibus sai da porta do Hospital Nossa Senhora da Conceição, Centro de Pará de Minas, e segue para a Fundação Hemominas em Divinópolis. O telefone para obter mais informações é o (37) 3233-5461.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!