Segunda etapa da campanha de vacinação contra a Febre Aftosa começa nesta terça

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

boi_vaca_bovino_gado_rural191016
Nesta terça-feira, 1º de novembro, terá início em todo o estado de Minas Gerais a segunda etapa da campanha de vacinação anual do rebanho contra a febre aftosa. Os pecuaristas terão prazo até 30 de novembro para vacinar bovinos e bubalinos com idade de zero a 24 meses.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

A imunização é obrigatória e protege os animais contras a doença. O produtor rural que não vacinar os animais estará sujeito a multa de R$ 75,27 por cabeça.

O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) é responsável por orientar, supervisionar e fiscalizar a vacinação dos rebanhos. O órgão calcula que deverão ser vacinados cerca de 9,6 milhões de animais.

Para comprar a vacina é preciso apresentar CPF e identidade nas lojas de revenda de produtos veterinários. De acordo com a legislação, os pecuaristas rurais deverão comprovar a vacinação dos animais de sua propriedade junto ao IMA. Eles poderão utilizar o site do instituto para realizar o procedimento administrativo.

Basta o produtor acessar AQUI e clicar no link para o Formulário de Declaração de Vacinação, também conhecido como Carta Aviso de Vacinação, onde ele poderá fazer essa comprovação. Será necessário ter em mãos as notas fiscais de compra da vacina.

Eugênio Mendes Diniz, presidente do Sindicato Rural Patronal de Pará de Minas, afirma que o IMA não enviou nenhuma carta para comunicar aos produtores rurais a obrigação da vacinação e por isso é importante que todos fiquem atentos:

eugenio_mendes_diniz191016
Eugênio Mendes Diniz
aftosaeugeniomendesdiniz1

O sindicalista acredita que a vacinação contra a febre aftosa deveria ser apenas uma vez ao ano. Ele disse que existe um lobby por parte de um laboratório fabricante de vacina animal que precisa ser mudado:

Eugênio Mendes Diniz
aftosaeugeniomendesdiniz2

O estado de Minas Gerais completou 20 anos sem registros de ocorrência de focos de febre aftosa. O estado mantém o status obtido junto à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) de área livre de febre aftosa com vacinação. Isso possibilita a exportação dos produtos da bovinocultura para diversos países.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!