Justiça autoriza Macarrão a trabalhar como serviços gerais em uma igreja de Pará de Minas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

luiz_henrique_romao_macarrao150716
A pedido da defesa de Luiz Henrique Ferreira Romão, conhecido como Macarrão, o juiz Pedro Câmara Raposo Lopes, da Vara de Execuções Criminais de Pará de Minas, autorizou que o réu trabalhasse externamente, de acordo com a Lei de Execução Penal, pois ele cumpre os requisitos necessários para esse benefício.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

O deferimento do pedido determina que o horário da atividade seja das 7h às 17h, nos dias de semana, e das 7h às 12h aos sábados. O detento deverá retornar a penitenciária Dr. Pio Canedo após o horário de trabalho, tendo em vista seu regime de cumprimento de pena.

Macarrão vai atuar na área de serviços gerais de uma igreja na cidade. Ele foi condenado a 15 anos de prisão e cumpre pena por participar, junto com o ex-goleiro Bruno Fernandes, do assassinato de Eliza Samúdio, ocorrido no ano de 2010.

No dia 23 de novembro do ano de 2012 Macarrão foi condenado a 12 anos em regime fechado por homicídio triplamente qualificado – motivo torpe, asfixia e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima – e mais três anos em regime aberto por sequestro e cárcere privado. Porém, ele foi absolvido da acusação de ocultação de cadáver.

Após cumprir parte da pena em Belo Horizonte, Macarrão conseguiu a progressão de pena para o regime semiaberto e desde então vem cumprindo sua pena na penitenciária Dr. Pio Canedo, em Pará de Minas. A mudança de presídio se deve ao fato que familiares dele já estavam residindo no município.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!