Prefeito defende cobrança de estacionamento de motos e diz que motociclistas acidentados impactam sistema de saúde

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Na noite de segunda-feira, 27 de agosto, os vereadores paraminenses utilizaram um recurso previsto do Regimento Interno da Câmara Municipal de Pará de Minas para adiar a votação do projeto que regulamenta o estacionamento rotativo na cidade.

Eles esvaziaram o plenário e não houve quórum para a votação da proposta encaminhada pela prefeitura. Na semana passada o Poder Legislativo aprovou a lei em 1ª votação por 16 votos a favor e nenhum contra.

Também foram aprovadas 14 emendas apresentadas pelos parlamentares visando melhorar a legislação. Mas, para ter validade jurídica a propositura precisa ser aprovada em 2ª votação pelo plenário.

Em seguida o projeto aprovado é encaminhado ao prefeito Elias Diniz (PSD) para ser sancionado. Mas, os poderes Legislativo e Executivo têm alguns dias para discutir alguns ajustes antes da aprovação ou derrubada da proposta.

Os motociclistas criticaram duramente a cobrança do estacionamento para motos, o que não aconteceu no município. Nenhuma cidade da região faz este tipo de cobrança no chamado sistema Faixa Azul. Os donos de motos argumentam que utilizam esse meio de transporte por ser mais barato e não conseguirão arcar com mais custos para estacionar os veículos em via pública.

Os vereadores acreditam que é importante ampliar as discussões e ouvir a Associação Empresarial de Pará de Minas (ASCIPAM) e os proprietários de motocicletas que serão afetados pela nova cobrança.

Nesta quarta-feira, 29 de agosto, o prefeito Elias Diniz abordou novamente o assunto. Ele voltou a dizer que o projeto é amplo e envolve todos os aspectos da mobilidade urbana de forma sustentável:


Elias Diniz
projetofaixaazuleliasdiniz1

Em relação à cobrança do estacionamento para as motocicletas, o chefe do Poder Executivo considera injusto apenas os proprietários de carros pagarem pelo uso do espaço público.

Ressalta que o número de motos aumentou consideravelmente e esse fenômeno impactou o sistema público de saúde, desde a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ao Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC):

Elias Diniz
projetofaixaazuleliasdiniz2

Em relação à saída dos vereadores do plenário na última reunião ordinária para protelar a votação do projeto de lei, o gestor frisa que os poderes são independentes. Admitiu que a matéria será realinhada com o Legislativo:

Elias Diniz
projetofaixaazuleliasdiniz3

O projeto da Cidade Inteligente compreende o sistema de Faixa Azul, a Guarda Municipal e o transporte público. Os custos de toda esta estrutura serão mantidos em um processo de cooperação dentro do Plano Plurianual:

Elias Diniz
projetofaixaazuleliasdiniz4

O Projeto de Lei 52/18 que regulamenta o estacionamento rotativo eletrônico não pode receber novas emendas e foi retirado pelo Poder Executivo, devido ao risco da proposta ser rejeitada pelos vereadores que sentiram que a cobrança de motociclista gerou grande insatisfação popular.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE