Elias Diniz defende volta às aulas e não vê motivos para greve por ter atendido todos os pedidos dos profissionais da Educação

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

No início de julho o Comitê Gestor do Plano de Prevenção e Contingenciamento em Saúde da Covid-19 autorizou o retorno das aulas presenciais em Pará de Minas a partir do dia 2 de agosto. A decisão foi tomada após o Governo de Minas Gerais autorizar a retomada.

Desde então as escolas se preparam para receber os profissionais da Educação e estudantes a partir da próxima semana. A Vigilância Sanitária esteve nas instituições de ensino para avaliar se todos os protocolos de prevenção ao novo coronavírus foram seguidos. Quem não está de acordo é notificado, e após resolver o problema recebe uma nova visita dos fiscais.

A Comissão Técnica para Enfrentamento à Covid-19, formada por representantes de vários órgãos, elaborou o Protocolo Municipal para Retorno das Atividades Escolares Presenciais no Contexto da Pandemia da Covid-19, que deve ser seguido por todas as instituições de Pará de Minas. A Secretaria Municipal de Educação também publicou uma resolução que orienta os profissionais na volta as aulas.

Porém, a maioria teme este retorno. Além de estarem mais tempo nas ruas, expostos ao vírus, os profissionais só tomaram a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Muitos só completarão o esquema de vacinação no final de agosto.

Os pais também temem a volta presenciais às salas de aulas, afinal nem previsão há para o início da vacinação de crianças e adolescentes.

Diante disso, em uma assembleia geral realizada online, os profissionais optaram por uma greve sanitária. Nela, as aulas continuarão normalmente só que de forma remota.

O Município recebeu o documento que informa sobre a greve sanitária a partir de 2 de agosto e analisou a decisão dos profissionais filiados ao Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Pará de Minas (SITRASERP).

O prefeito Elias Diniz (PSD) diz que não há necessidade de greve, afinal todos os protocolos serão seguidos e boa parte da população foi imunizada. Além disso, os pedidos dos professores foram atendidos, segundo ele, como a antecipação da vacinação contra a Covid-19:


Elias Diniz

eliasdgrevesanit1

Elias Diniz lembrou ainda que o ensino híbrido torna possível que a família escolha se o estudante vai para a escola ou prefira aprender de forma remota.

A preocupação dele é também quanto à saúde mental das crianças e adolescentes:

Elias Diniz
eliasdgrevesanit2

Na próxima semana o retorno na rede municipal de educação é apenas para os profissionais. Os estudantes retornam às salas de aula no dia 9 de agosto.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!