Falta dinheiro e obras do Minha Casa, Minha Vida 3 seguem ritmo lento, quase parando

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

mcmv3_obras1
O programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, subsidiado pelo Governo Federal, já construiu em Pará de Minas quase mil moradias populares para famílias de baixa renda que estão registradas no Cadastro Único – o CadÚnico.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

A obra deu origem aos bairros Prefeito Walter Martins Ferreira e Residencial Capanema. Agora estão sendo construídos mais quatrocentos apartamentos populares no Residencial Cecília Meireles, no popular dado ao conjunto de casas do Minha Casa, Minha Vida 3 em Pará de Minas.
mcmv3_obras2

Além disso, está sendo edificado um complexo de equipamentos públicos dotados de Unidade Básica de Saúde, creche e escola. Entretanto, as construções tiveram o ritmo desacelerado devido à falta de repasses da União.

Com isso a empreiteira responsável demitiu trabalhadores e espera uma definição por parte da Caixa Econômica Federal. Segundo Daniel Fioravante Barbosa, secretário municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, a retração é resultado da crise financeira em Brasília:

Daniel Barbosa
danbarbosa_mcmvdr1

mcmv3_obras3
Ele ressalta que o ano de 2016 deverá ser atípico devido à crise instalada em todo o país. Outra questão envolve o calendário eleitoral, pois a lei não permite a inauguração de obras públicas daqui a alguns meses:

Daniel Barbosa
danbarbosa_mcmvdr2

mcmv3_obras4
Daniel Barbosa também explica a situação de alguns imóveis que foram abandonados ou alugados por famílias já contempladas no bairro Prefeito Walter Martins Ferreira. Segundo ele, a Caixa Econômica Federal já acionou a Justiça e essas unidades serão repassadas para outras pessoas carentes que necessitam:

Daniel Barbosa
danbarbosa_mcmvdr3

A expectativa da Prefeitura de Pará de Minas é que os apartamentos e todos equipamentos públicos do novo residencial sejam inaugurados após as eleições de outubro. Mas, isso dependerá da regularização dos repasses do Governo Federal a construtora responsável pelas obras.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!