Vereadores dizem que Hospital Municipal Padre Libério anunciado pelo prefeito é apenas uma extensão da UPA

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Os vereadores paraminenses se reuniram na noite desta segunda-feira, 25 de maio, para mais uma reunião ordinária semanal. No plenário da Câmara Municipal eles discutiram vários requerimentos e projetos de lei.

O primeiro a ser votado foi o 36/2019 de autoria do vereador Mário Justino da Silva (PRB) que regulamenta a colocação de placas informativas em todas as obras públicas realizadas em Pará de Minas. Daniel de Melo Oliveira (SD) pediu adiamento da votação, pois o autor não estava presente na reunião.

Já o Projeto de Lei Complementar (PLC) 13/2020 de autoria do Executivo que altera disposições no Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos dos Servidores Públicos Municipais foi retirado de pauta.

Ênio Talma Ferreira de Rezende (PSDB) apresentou o Projeto de Lei (PL) 28/2020 que cria o Banco de Materiais Ortopédicos de Pará de Minas. Rodrigo Varela Franco (PSD) pediu vistas.

Já Marcos Aurélio dos Santos pediu vistas ao Projeto de Lei nº 31/2020 do vereador Ênio Talma Ferreira de Rezende, que dispõe sobre a isenção de taxas para idosos para emissão de segunda via de documentos do serviço público municipal.

Ênio Talma justifica o projeto que visa ajudar as pessoas mais idosas, cuja renda diminui após se aposentar:


Ênio Talma Ferreira de Rezende
eniotalmareuniao250520

Mas o projeto que rendeu mais discussões na reunião desta segunda foi o 41/2020 que denomina Hospital Municipal Padre Libério (HMPL), anunciado pelo prefeito Elias Diniz ()SD), a ser instalado no prédio do antigo Pronto Atendimento Municipal José Porfírio de Oliveira, no bairro Senador Valadares. O projeto é de autoria dos vereadores José Salvador Moreira (PSD) e Márcio Lara (PTC).

Os vereadores discutiram não a nova nomenclatura que homenageia Padre Libério, mas sim a denominação da unidade de saúde como hospital. De acordo com os membros do Legislativo paraminense no local não há estrutura para isso. Marcos Aurélio dos Santos (DEM) cita que o prédio já tem três denominações, cada uma numa área:


Marcos Aurélio dos Santos
marcosaurelioreuniao250520

Já o vereador Márcio Lara questionou o fato de outros hospitais possuem alas dedicadas a pessoas que ajudaram a entidade ou o município, e no projeto ele pede apenas a denominação Padre Libério:


Márcio Lara
marciolarareuniao250520

Rodrigo Varela Franco (PSD) apresentou documentos que explicam como funciona um Hospital-Dia e quais exigências do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado de Saúde (SES) para que uma unidade de saúde com esta estrutura seja implantada em um município. Garantiu ainda que a reforma do Pronto Atendimento não o transformou em um hospital:

Rodrigo Varela Franco
rodrigovarelareuniao250520

De acordo com o vereador, as autoridades devem olhar com mais carinho para o Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC) e a reforma do P.A. é uma extensão da UPA:


Rodrigo Varela Franco
rodrigovarelareuniao2505202

Os vereadores aprovaram um requerimento que será enviado nesta terça-feira, 26 de maio, para o prefeito Elias Diniz (PSD), para que envie documentos explicando sobre o que foi feito na reforma do antigo Pronto Atendimento e como vai tornar a estrutura um hospital, como disse Marcílio Magela de Souza (MDB):


Marcílio Magela de Souza
marcilioreuniao250520

De acordo com o Regimento Interno da Câmara, o prefeito tem 15 dias para -responder às solicitações dos vereadores.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!