Pará de Minas em alerta devido a rompimento de barragem que pode contaminar água que abastece a cidade

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Uma barragem da Vale se rompeu na comunidade de Córrego do Feijão, zona rural do município de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, na tarde desta sexta-feira, 25 de Janeiro.

As equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil trabalham para regatar moradores da parte mais baixa da cidade que estão sendo retirados de suas casas.

As autoridades não revelam sobre vítimas. As primeiras informações indicam que duas mulheres foram levadas para o Hospital João XXIII em Belo Horizonte, cuja equipe do maior pronto socorro de Minas Gerais está toda mobilizada para atender as vítimas do rompimento da barragem.

Outro fato que é relatado por quem estava nas imediações no momento do rompimento, é que o refeitório da companhia Vale do Rio Doce, que ficava abaixo da barragem, estava lotado e foi levado pelos rejeitos. Também há informações sobre agricultores que cultivam horta no caminho da lama e também estão desaparecidos. Mas os bombeiros ainda não confirmaram nada sobre as possíveis vítimas.

A Vale do Rio Doce, empresa responsável pela barragem, disse por meio de nota, “que os rejeitos atingiram a área administrativa da companhia e parte da comunidade da Vila Ferteco. Ainda não há confirmação se há feridos no local. A Vale acionou o Corpo de Bombeiros e ativou o seu Plano de Atendimento a Emergências para Barragens”.

A prefeitura de Brumadinho também publicou um alerta para que a população não fique perto do leito do Rio Paraopeba para onde estariam sendo carreados os rejeitos da barragem rompida.

Prefeitura de Pará de Minas
Esta também é uma preocupação da Prefeitura de Pará de Minas. Nesta tarde de sexta (25), a assessoria de comunicação divulgou nota informando que “a Defesa Civil de Pará de Minas alerta para que as pessoas não fiquem às margens do Rio Paraopeba. Há a possibilidade de o nível da água subir repentinamente. Em Pará de Minas o Paraopeba corta a região do Distrito de Córrego do Barro”.

Além do risco com os ribeirinhos às margens do rio Paraopeba com a possibilidade de aumento súbito do volume da água, também existe risco de desabastecimento em Pará de Minas, pois a água que abastece a população é captada no Rio Paraopeba.

Águas de Pará de Minas
A assessoria de comunicação da concessionária também divulgou nota relatando que a “Águas de Pará de Minas informa que, até o momento, a captação do Sistema de Abastecimento do Paraopeba, localizada no Distrito Córrego do Barro, não foi atingida pelos dejetos resultantes do rompimento da barragem em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. A concessionária reforça que o monitoramento e o controle da qualidade da água do rio, que são realizados diariamente, já foram intensificados, inclusive nas cidades situadas antes de Pará de Minas. Desta forma, a empresa esclarece que não há risco de contaminação na água distribuída.”

Acrescenta que a “Águas de Pará de Minas está tomando todas as medidas necessárias para manter o abastecimento da cidade. A concessionária solicita aos moradores que usem água de forma consciente nesse período. Em caso de dúvida, entre em contato com a empresa pelo 0800 737 0422.”

Governo de Minas Gerais
O Governo de Minas Gerais também emitiu nota nesta tarde informando que “uma força-tarefa do Estado de Minas Gerais já está no local do rompimento da barragem em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, para acompanhar e tomar as primeiras medidas. O Corpo de Bombeiros por meio do Batalhão de Emergências Ambientais, e a Defesa Civil também já estão no local da ocorrência trabalhando e há cinco helicópteros sobrevoando a região e fazendo o atendimento às vítimas. O Governo de Minas Gerais já designou a formação de um gabinete estratégico de crise para acompanhar de perto as ações. Assim que houver mais informações, o Governo de Minas Gerais emitirá novos comunicados.”

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!