Ninguém precisa entrar em pânico e não há risco de desabastecimento, diz superintendente da Águas de Pará de Minas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O rompimento de uma barragem da Vale do Rio Doce no município de Brumadinho é motivo de muita preocupação em Pará de Minas. A prefeitura já informou que a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (COMDEC) está atenta as fatos e executando as ações necessárias.

Uma delas é solicitar que as pessoas fiquem longe das margens do rio Paraopeba, que corta o município no Distrito de Córrego do Barro, distante 28 quilômetros da área urbana de Pará de Minas.

A barragem da Vale se rompeu na comunidade de Córrego do Feijão, zona rural do município de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, na tarde desta sexta-feira, 25 de Janeiro. Os bombeiros acabaram de confirmar que existem mais de 200 possíveis vítimas desaparecidas em razão dessa dessa tragédia.

Outra preocupação é com o meio ambiente. No caso de Pará de Minas e dezenas de outros municípios que captam água para abastecer seus habitantes no rio Paraopeba, a atenção é maior. Principalmente se considerado que o Distrito de Córrego do Barro está na rota de onde devem escoar os rejeitos através do rio Paraopeba.

Caso isso se confirme, o abastecimento de água nestas cidades ficará comprometido e deverá ser suspenso por que não se sabe quais substâncias químicas constam nesses rejeitos que podem ser carreados pelo rio. O risco de contaminação é muito grande.

A concessionária Águas de Pará de Minas está monitorando a captação do Sistema de Abastecimento do Paraopeba, localizada no Distrito Córrego do Barro, que ainda não foi atingida pelos dejetos resultantes do rompimento da barragem em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Para se precaver ainda mais, a concessionária informa que este monitoramento e o controle da qualidade da água do rio, que são realizados diariamente, já foram intensificados, inclusive nas cidades situadas antes de Pará de Minas. Desta forma, a empresa esclarece que não há risco de contaminação na água distribuída.

Na tarde desta sexta (25) o superintendente da empresa Thiago Contage Damaceno afirma que a população pode ficar tranquila caso ocorra mudança de cenário, porque a concessionária avisará aos consumidores. Diz que ninguém precisa entrar em pânico e não há risco de desabastecimento em Pará de Minas. A concessionária tem outras alternativas para captar água:


Thiago Contage Damaceno
thiagoabastecimento1

Mesmo garantindo que não haverá desabastecimento, ele reforça o pedido para que a população use água de forma consciente:

Thiago Contage Damaceno
thiagoabastecimento2

O superintendente diz que além do monitoramento visual quanto ao caminho percorrido pela lama, a concessionária está atenta e caso os rejeitos atinjam a captação do rio Paraopeba em Córrego do Barro, o sistema será interrompido sem oferecer nenhum risco aos consumidores:

Thiago Contage Damaceno
thiagoabastecimento3

Caso a água do rio Paraopeba seja contaminada e a captação suspensa, a retomada só se dará após a realização de uma série de exames que possam atestar que a água bruta está em condições de ser tratada para abastecer o município de Pará de Minas:

Thiago Contage Damaceno
thiagoabastecimento4

A Águas de Pará de Minas também informa aos paraminenses que está tomando todas as medidas necessárias para manter o abastecimento da cidade. A concessionária solicita aos moradores que usem água de forma consciente nesse período. Em caso de dúvida, entre em contato com a empresa pelo 0800 737 0422.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!