Trabalhadores paraminenses começam a receber 13º salário e fazem planos para investir o dinheiro extra

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Desde 1962, os trabalhadores do regime Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) recebem um dinheiro extra no fim do ano. O 13º salário ajuda muita gente que precisa de uma graninha a mais quando o ano chega ao final. Aposentados, pensionistas e servidores também recebem a gratificação natalina.

O valor é calculado dividindo a remuneração integral mensal por 12 e multiplicando o resultado pelo número de meses em que o funcionário trabalho. Horas extras, adicionais noturno e de insalubridade e comissões, também entram no cálculo.

O empregado pode parcelar o pagamento do 13º salário. A primeira entre 1º de fevereiro e 30 de novembro, e a segunda até 20 de dezembro. Ou se preferir, pode pagar tudo de uma só vez.

Se a data limite cair no fim de semana ou feriado, o empregador deve antecipá-lo. Este ano por exemplo, o dia 30 cairá em um sábado, portanto o trabalhador deverá receber a primeira parcela do 13º salário até sexta-feira, 29 de novembro.

Como o valor é uma gratificação, muita gente faz planos com o dinheiro. O Portal GRNEWS foi às ruas saber como os paraminenses pretendem gastar o 13º. A atendente de farmácia Fernanda Cristina dos Santos Alves já sabe o que fazer com o dinheiro:


Fernanda Cristina dos Santos Alves
fernandacristina13

O motorista Derci Pio da Fonseca também já tem destino certo para dinheiro de seu 13º salário:


Derci Pio da Fonseca
dercipio13

O técnico administrativo Noel Costa Júnior tem planos para o salário extra de dezembro. Além de pagar contas, dar uma lembrancinha de presente a amigos e familiares:


Noel Costa Júnior
noelcosta13

Mesmo com a maioria já tendo planos para o 13º salário, o comércio está empolgado que o dinheiro seja gasto em lojas e serviços. No dia final para pagamento da primeira parcela acontece no Brasil a Black Friday e a expectativa de quem vende pela internet é de crescimento de 19% nas vendas, o que totaliza R$ 3,5 bilhões.

Já as lojas físicas preveem crescimento ainda maior, pois segundo pesquisas, 37% dos consumidores não abrem mão de ir até a loja e ver de perto o produto antes de comprar.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!