Diretores dizem que projeto anunciado pelo prefeito para Olho Vivo não tem aval ASCIPAM. CDL cobra dos vereadores

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


Há muitos anos que a população de Pará de Minas ouve promessas, principalmente nos períodos de campanhas eleitorais, sobre a implantação do sistema Olho Vivo na cidade. O videomonitoramento já é uma realidade em outras cidades da região como Nova Serrana e Mateus Leme.

A proposta foi elaborada pela diretoria anterior da Associação Empresarial de Pará de Minas (ASCIPAM), atendendo a demanda dos empresários em relação ao combate a criminalidade.

A ferramenta moderna seria um grande aliado da Polícia Miliar na identificação de criminosos. Além disso, as câmeras instaladas em pontos estratégicos seriam um meio de inibir os infratores.

Esta semana o prefeito Elias Diniz (PSD) surpreendeu a todos com o anúncio da assinatura de um Acordo de Cooperação Técnica entre o município e o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Nesta fase inicial o projeto contempla o sistema de monitoramento por meio de câmeras, chamado Olho Vivo. Inicialmente serão instaladas 35 câmeras em diferentes pontos estratégicos da cidade e de alguns distritos.

A comunicação será feita de forma rápida, através de uma moderna rede de internet de fibra ótica. As informações estarão disponíveis para a Guarda Municipal e a Polícia Militar.

O município investirá R$ 890 mil e o governo federal entrará com R$ 700 mil e a expectativa é de que Associação Empresarial de Pará de Minas (ASCIPAM) apoie a iniciativa com R$ 800 mil, totalizando R$2.390.000,00.

Elias Diniz (PSD) informou ainda que que no próximo ano será realizada a licitação para escolha da empresa que executará o projeto da Cidade Digital. O novo sistema passará por três fases e o custo final poderá chegar a R$16 milhões. Parte desses recursos virá do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A informação assustou José Misael de Almeida, presidente da ASCIPAM. Segundo ele, a Polícia Militar e as entidades que representam os empresários não participaram de nenhuma reunião com o prefeito para tratar desse assunto:


José Misael de Almeida
projetoolhovivojosemisael1

Deixa claro que a ASCIPAM nunca prometeu um aporte financeiro de R$ 800 mil para o projeto Cidade Digital da prefeitura. Também relembrou a promessa não cumprida pela gestão Elias Diniz que perdeu recursos para executar o projeto de revitalização da rua Benedito Valadares:

José Misael de Almeida
projetoolhovivojosemisael2

O vice-presidente da ASCIPAM, Evander Costa, disse que todas as instituições paraminenses estão comprometidas com investimentos na segurança pública do município. Para ele a declaração do prefeito de que a ASCIPAM assumiria um compromisso de ajudar com R$ 800 mil foi infeliz:


Evander Costa
projetoolhovivoevandercosta

Nilton Ferreira de Oliveira, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Pará de Minas, (CDL), disse que a instituição está pronta para apoiar o Olho Vivo. Porém, é importante que todos os parceiros caminhem juntos. Inclusive ele cobra da Câmara Municipal de Pará de Minas a devolução de dinheiro para o município aplicar neste projeto:


Nilton Ferreira de Oliveira
projetoolhovivoniltonferreiraoliveira

A Cidade Digital será integrada e com isso a comunicação da prefeitura com todos os seus aparelhos públicos ocorrerá por meio da fibra ótica. Todos os pontos de acesso nos órgãos já foram definidos.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE