Morador de rua já foi internado 8 vezes em hospitais e recusa tratamento psiquiátrico

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


Um jovem que fica pedindo dinheiro na avenida Presidente Vargas, próximo a Ponte Grande, na região central de Pará de Minas, voltou a ser motivo de preocupação para o poder público mais uma vez.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Ele ficou internado durante alguns dias no hospital Galba Veloso, em Belo Horizonte, mas já recebeu alta médica. Ao chegar à cidade foi encaminhado ao Centro de Apoio Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD), antes de retomar seus antigos hábitos nas ruas e correndo sérios riscos de ser atropelado por entrar constantemente na frente dos veículos.


No estabelecimento de saúde ele foi informado do tratamento disponibilizado através de medicamentos e a acolhida no Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (CENTRO POP).

Entretanto, o indivíduo sempre se recusa a cuidar de sua saúde mental e deixa claro que prefere continuar morando nas ruas. Alguns clientes de estabelecimentos comerciais já reclamaram das abordagens do rapaz.

A família já solicitou ajuda a população paraminense porque já tentou ajudar o rapaz de todas as formas e não conseguiu. O secretário municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Vilson Antônio dos Santos, já informou que todos os recursos disponíveis foram colocados a disposição do jovem.

Porém, o caso passou da assistência social para a área da saúde. Viviane Cristina Carvalho Teixeira, gerente do CAPS AD em Pará de Minas, revela que o paciente vem sendo acolhido desde o ano de 2014:


Viviane Cristina Carvalho Teixeira
moradorderuaviviane1

A última internação foi involuntária e não compulsória. Ao liberar o paciente a equipe do Hospital Galba Veloso encaminhou o caso para o CAPS AD e toda a assistência foi disponibilizada. No entanto, houve nova recusa:

Viviane Cristina Carvalho Teixeira
moradorderuaviviane2


A equipe do CAPS AD sempre faz visitas às pessoas assistidas e suas respectivas famílias. Todo o esforço é feito para que os casos sejam atendidos. Um fator importante é a população não dar esmolas, o que ajuda os pedintes a deixarem as ruas:

Viviane Cristina Carvalho Teixeira
moradorderuaviviane3


A Associação Empresarial de Pará de Minas (ASCIPAM) também vem trabalhando junto às autoridades com o objetivo de ajudar os moradores de rua a mudarem suas realidades e conseguirem uma vida mais digna.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!