Governo anuncia construção de nova penitenciária em Pará de Minas com 600 vagas custeadas pela Vale

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O Município de Pará de Minas conta com o Complexo Penitenciário Dr. Pio Canedo, localizado na Estrada dos Costas, bairro João Paulo II, e está superlotado.

Á época da construção a população se manifestou contra a obra, mas o projeto que tinha a frente o então deputado estadual Antônio Júlio de Faria (MDB) foi executado a revelia da população paraminense. Desde então os índices de criminalidade cresceram absurdamente em Pará de Minas. A promessa que as cerca de 400 vagas nunca seriam ultrapassadas nunca foi cumprida e atualmente a Pio Canedo tem perto de 1.000 detentos, bem mais que o dobro de sua capacidade inicial.

Para tentar amenizar a situação e reduzir o número de detentos no município, o vereador Marcus Vinícius Rios Faria (MDB) trouxe a Pará de Minas uma comissão da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) para realização de audiência pública sobre a superlotação da Pio Canedo e cobrar providências. Os deputados mineiros também visitaram a penitenciaria em Pará de Minas e prometeram ações junto ao Governo de Minas Gerais para reduzir a superlotação. Mas ficou só na promessa.

Como se não bastasse chegou a ser iniciada a construção de uma penitenciária feminina em Pará de Minas, mas devido a crise financeira pela qual passa o Governo de Minas Gerais, a obra foi paralisada e nunca retomada.

Mas esse “alívio provisório” para os paraminenses pode estar perto do fim. A redação do Portal GRNEWS teve acesso a um documento assinado por uma assessoria do Secretário de Estado Adjunto de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais informando que duas unidades prisionais serão construídas no Estado, sendo uma em Pará de Minas e outra em Itabira, com aproximadamente 600 novas vagas cada. Mais tarde o mesmo documento começou a circular nas redes sociais causando reações contrárias e indignadas dos paraminenses.

As obras seriam custeadas pela mineradora Vale S.A. que já causou tantos danos em Minas Gerais, entre os quais foi responsável pela contaminação da água que abastecia Pará de Minas, cuja captação era realizada no Rio Paraopeba, no distrito de Córrego do Barro, zona rural do município.

Agora a mineradora Vale S.A. vai bancar a construção de mais uma presídio em Pará de Minas, o que pode contribuir para aumentar ainda mais os índices de criminalidade na cidade.

Veja a íntegra do documento que destaca a construção de mais duas unidades prisionais em Minas Gerais, sendo uma em Pará de Minas com capacidade para 600 presos.

“Solicita construção de unidades prisionais

Processo nº 1450.01.0100713/2019-21

Senhor Gerente de Relações Governamentais

De ordem do Secretário de Estado Adjunto de Justiça e Segurança Pública e com base nas tratativas realizadas ao longo dos últimos meses (conforme atas constantes no processo SEI Nº 1450.01.0051096/2019-13) e em compensação aos impactos gerados em unidades prisionais nos municípios de Itabira, Barão de Cocais, Sabará, Itabirito, Congonhas, Nova Lima e Rio Piracicaba pelo rompimento de barragens, a Vale S. A, se comprometeu a construir duas novas unidades prisionais com a capacidade de, aproximadamente, 600 vagas cada uma, de acordo com os projetos já enviados para a Vale S.A., sendo uma no municípios de Pará de Minas no endereço Estrada dos Costas, s/nº, bairro João Paulo II, CEP: 35660-000 – Pará de Minas/MG e a outra no município de Itabira no terreno localizado na Fazenda Palestina – MG-129 a 11 Km do Centro Urbano – zona rural.

Nesse sentido, solicitamos manifestações expressa desta companhia sobre as questões acima, como também o status dos trabalhos para a construção das aludidas unidades prisionais.

Atenciosamente,

Raiane Cardoso de Souza

Assessoria do Secretário de Estado Adjunto de Justiça e Segurança Pública”.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!