Debate na ALMG expõe o agravamento da violência na zona rural

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

inacio_franco_violencia_zrural2
O crescimento da criminalidade no campo fez com que a Assembleia Legislativa de Minas Gerais retomasse os trabalhos deste segundo semestre com a realização de um debate público sobre o tema, no dia primeiro de agosto. Produtores rurais de várias regiões do Estado lotaram as galerias e o Plenário, usando faixas de protesto. A situação preocupa o Deputado Estadual Inácio Franco, que vem denunciando o drama vivido por produtores e trabalhadores em fazendas e sítios, em audiências públicas e diversos eventos.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Membro da Comissão de Agropecuária e Agroindústria da Assembleia, o parlamentar destacou no debate a importância do campo para o desenvolvimento do Estado. Dados levantados pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg) registram que 42% do PIB mineiro em 2015 foi gerado na agropecuária. Inácio Franco cobrou investimentos na segurança do meio rural já que o setor gera tanta riqueza e emprego em Minas Gerais.

inacio_franco_violencia_zrural1
Entre outras providências para reverter o atual quadro de insegurança no campo, o Deputado Inácio Franco é defensor da extensão da telefonia móvel e da internet em todo o Estado para facilitar a comunicação, além da liberação do uso de armas para que produtores rurais e trabalhadores possam se defender. O número de crimes violentos em Minas Gerais mais que dobrou nos últimos quatro anos e o ritmo do crescimento desse problema na zona rural tem acompanhado o das cidades. Segundo a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), em 2012, a média mensal de crimes violentos era de cerca de 5 mil (60 mil ao ano) ao passo que em 2015, chegou a 11 mil, totalizando 132 mil crimes violentos anuais.

inacio_franco_violencia_zrural
Presente no debate público, o coordenador do Centro de Pesquisa em Segurança Pública da PUC Minas, Luís Flávio Sapori, afirmou que a impunidade teria aumentado nos últimos cinco anos, facilitando a ação dos criminosos. Para ele, quadrilhas especializadas praticam crimes por anos e anos e nenhuma medida é tomada. O especialista defendeu, dentre outras medidas, a priorização da segurança pública pelo Governo do Estado e a atuação conjunta das polícias Militar e Civil. Luís Flávio Sapori ainda sugeriu o investimento nas patrulhas rurais e a criação de redes de produtores rurais protegidos, nos moldes da rede de vizinhos protegidos.

No mesmo dia do debate, deputados estaduais protocolaram um projeto de lei para a criação do Plano Estadual de Segurança e Defesa do Campo. Entre as propostas, inclui a criação de uma delegacia especializada em roubos e furtos rurais.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!