Advogados e especialistas debatem reforma da Previdência com alunos da Unincor

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


A reforma da Previdência Social proposta pelo governo federal continua causando revolta na maioria dos cidadãos brasileiros. Para citar apenas um exemplo, nesta terça-feira, 18 de abril, manifestantes em sua maioria policiais, tentaram invadir a Câmara dos Deputados em Brasília, em protesto contra a reforma da Previdência Social. O manifesto deu resultado para os policiais e a idade mínima para eles se aposentarem deve ser reduzida para 55 anos.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Também nesta terça (18) o presidente Michel Temer reuniu para um café da manhã cerca de duzentos deputados federais da base aliada para cobrar a aprovação da reforma da Previdência Social. O texto do relator Arthur Maia deverá ser lido na Comissão Especial nesta quarta (19), com algumas mudanças em relação ao texto original. O governo declara que apesar das alterações, 70% do texto original foi mantido.


Entretanto, essa tal flexibilização por parte do governo federal continua sendo maléfica para o trabalhador brasileiro. Até porque a idade mínima de 65 anos para homens e de 62 anos para mulheres se aposentarem é considerada cruel. Em estados brasileiros, como o Maranhão a média da expectativa de vida é de 62 anos. Esta é a opinião da maioria que não concorda com as mudanças das regras de aposentadoria.

Outro tema que revolta o trabalhador brasileiro é a reforma Trabalhista que também está em curso na Câmara dos Deputados. Inclusive, tentaram aprovar o requerimento na noite desta terça (18) para dar celeridade a votação da proposta, mas ele foi derrubado. Com isso o trâmite será normal.


O tema é polêmico e a população precisa se informar sobre as propostas de reformas, em especial da Previdência Social. Com este propósito a coordenação do Curso de Ciências Contábeis da Unincor promoveu um debate na noite desta terça (18).

Na oportunidade os estudantes puderam ouvir as argumentações de advogados e outros especialistas previdenciários e esclarecer dúvidas sobre esta questão polêmica, como explica o coordenador Pedagógico da universidade Pedro Carlos Ferreira Santos:


Pedro Carlos Ferreira Santos
unincorpedrocarlosferreirasantos

O advogado Bernardo Lucca, especialista em Direito Civil, Direito Público e pós-graduando em Direito Previdenciário, concorda que este encontro com os alunos da Unincor é importante, pois, a informação é a grande arma dos brasileiros sobre este assunto que impactará a vida de todos:


Bernardo Lucca
unincorbernardolucca1

Para ele, a reforma da Previdência Social proposta pelo governo federal é um grande retrocesso social, sem falar nas desigualdades constatadas no país. Também afirma que não existe déficit na Previdência Social, como defende o governo Michel Temer:

Bernardo Lucca
unincorbernardolucca2

O trabalhador que não concorda com a reforma da Previdência Social pode se manifestar fazendo contato com o deputado federal em quem votou nas últimas eleições e expor sua insatisfação.

Também pode cobrar do deputado que vote contra e derrube a proposta do governo federal. Para fazer contato com o deputado federal, basta acessar AQUI e encontrará endereço para envio de correspondência, endereço de e-mail e telefone para contato com ele. Para aqueles que apoiam a reforma, os canais são os mesmos para hipotecar apoio aos deputados aos quais votaram.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!