Produtor está recebendo o valor histórico de até R$ 2,20 por litro de leite, mas situação não é boa

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

leite_longa_vida130716
As famílias brasileiras estão enfrentando sérias dificuldades financeiras para sobreviverem. As altas de preços dos produtos alimentícios de primeira necessidade como feijão, arroz, leite e alguns hortifrutigranjeiros estão dificultando ainda mais as coisas para quem banca as despesas nos lares brasileiros.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Um dos vilões apontados por quem vai às compras é o preço do litro de leite. Em Pará de Minas está custando até R$ 3,99 o litro leite de caixinha. Em Belo Horizonte este preço chega a R$ 4,80. Em São Paulo o litro de leite custa até R$ 6,00.

O pecuarista que produz leite está recebendo valores históricos pelo litro do leite de até R$ 2,20. Mesmo assim eles estão insatisfeitos porque os custos de produção, especialmente, os insumos aumentaram consideravelmente.

O pecuarista Milton Henrique Guimarães afirma que vários motivos causam estes efeitos negativos, tanto no consumidor quanto no produtor. Para ele, o Brasil está desgovernado e acredita que mais de 80% dos políticos são corruptos. Falta liderança política para tirar o país desta crise:

Milton Henrique Guimarães
lcmiltonhenriquesguimaraes1

milton_henriques_guimaraes150716
Milton Henrique Guimarães afirma que os insumos estão muito caros para o produtor rural, assim como a mão de obra escassa no campo. Também critica os preços exorbitantes dos derivados do leite nas gôndolas dos supermercados, por isso a coisa não está boa:

Milton Henrique Guimarães
lcmiltonhenriquesguimaraes2

Outros fatores complicam a vida do produtor. Milton Henrique Guimarães cita como exemplo ele cita a mão de obra escassa no campo e o crescente índice de violência no meio rural:

Milton Henrique Guimarães
lcmiltonhenriquesguimaraes3

Na sexta-feira, 15 de julho, foi o Dia do Pecuarista. Entretanto, Milton Henrique Guimarães disse que a classe não teve motivos para comemorar a data.

O consumidor paraminense está muito assustado com a escalada de preços nos supermercados. Afirmam que os salários estão achatados e o poder de compra das famílias cada vez mais reduzido em razão da alta de preços.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!