Saúde preparada para casos do novo coronavírus em Pará de Minas; três pacientes aguardam resultado de exames

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A primeira morte em decorrência do novo coronavírus foi registrada no Brasil. Um homem de 62 anos com quadro de hipertensão e diabetes morreu em São Paulo após contrair o vírus. Segundo o Ministério da Saúde são 290 casos confirmados no Brasil, registrados em 17 estados e no Distrito Federal, até a tarde desta terça-feira, 17 de março.

Em Minas Gerais, conforme boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), são 511 notificações. Deste total, 85 foram descartados, seis casos estão confirmados e outros 420 são investigados.

Em Pará de Minas, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, três casos suspeitos de pacientes que contraíram o COVID-19 foram notificados. Um inclusive está no boletim divulgado pela SES e outros dois ainda são analisados para notificar ao governo estadual.

Segundo a enfermeira Referência Técnica de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, Maria de Lourdes Liguori, o momento é de unir forças e preparar o município caso surjam novos casos:

Maria de Lourdes Liguori
lourdinhacorona1


Um dos casos é do argentino que chegou à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na semana passada. O outro foi registrado no domingo (15). Um estudante de medicina que teve contato no Rio de Janeiro com um infectado apresentou dificuldades respiratórias e foi até a UPA. Já no Hospital Nossa Senhora da Conceição deu entrada uma mulher também com problemas na respiração. Os três casos são monitorados e os pacientes estão em isolamento:

Maria de Lourdes Liguori
lourdinhacorona2

A enfermeira também explicou a situação dos suprimentos e insumos médicos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), Policlínica e UPA. Garante que o setor de compras do Município está atento a todas necessidades:

Maria de Lourdes Liguori
lourdinhacorona3

Na UPA os atendimentos quase que duplicaram nos últimos meses com casos de Dengue. Pará de Minas já registra mais de 1.200 notificações da doença. A situação piorou com a chegada do novo coronavírus no país.

Como os sintomas são bem parecidos, além de analisar o histórico de viagem do paciente, os médicos também estão atentos aos problemas respiratórios, como explica o diretor clínico Elísio Roberto de Oliveira Filho:

Elísio Roberto de Oliveira Filho
elisiocorona1


O médico garante que a equipe que atua na UPA está preparada para atender possíveis casos da doença. Um dos funcionários que atendeu ao paciente suspeito será colocado em quarentena e monitorado. Além disso, a unidade passa por constante limpeza:

Elísio Roberto de Oliveira Filho
elisiocorona2

É importante ainda ressaltar que além de todas as medidas já divulgadas para evitar aglomeração de pessoas e intensificar a higienização das mãos, quem for público alvo da campanha de vacinação contra a Influenza no país não deve deixar de se vacinar. As doses serão distribuídas a partir de segunda-feira, 23 de março. Cerca de sete milhões de pessoas devem ser imunizadas.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!