Prefeito exonera secretário de Desenvolvimento Urbano e o mantém na Procuradoria; novas demissões podem acontecer

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Quando assumiu a gestão municipal em 1º de janeiro de 2017, o prefeito Elias Diniz (PSD) garantiu que colocou “pessoas certas nos lugares certos” e que com muito trabalho Pará de Minas voltaria a crescer.

Novos nomes foram incluídos à frente das secretarias e outros já conhecidos passaram a gerir áreas importantes.

Em março de 2017 o secretário Municipal de Saúde na época, Gilberto Denoziro, deixou o comando da pasta. Ele alegou na época divergências de pensamento com o prefeito. Algum tempo depois Elias Diniz anunciou como secretário interino de Saúde, Paulo Duarte, que já estava à frente da Secretaria Municipal de Cultura e Comunicação Institucional. Em setembro de 2019, Paulo também foi exonerado dos dois cargos, e o prefeito nomeou Wagner Magesty para ficar à frente da Saúde. Marluce de Souza Pinto Coelho, que já ocupava a pasta de Educação, passou a gerir também a Cultura e Comunicação.

Na mesma época Vilson Antônio dos Santos foi exonerado do cargo e Flávio Medina Neto passou a gerir a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social.

A Secretaria Municipal de Gestão Pública também passou por mudanças. Fernando Antônio do Amaral, o popular Timbé, braço direito de Elias durante a campanha, foi exonerado do cargo dez meses após a posse. Para ocupar a função, o secretário Municipal de Gestão Fazendária, José Leonardo Martins Pinto foi nomeado, acumulando as duas funções. Meses depois foi nomeado para o cargo o ex-prefeito de São José da Varginha, Marcos Eugênio Sanches Martins, que saiu em dezembro de 2019. Em seu lugar ficou o servidor público, Gilson Batista.

Depois foi a vez do secretário Municipal de Esportes, Lazer e Turismo Paulo Francisdale e o diretor de Esportes César Augusto das Chagas, serem exonerados. A decisão partiu do prefeito interino José Porfírio de Oliveira Filho (PV) em novembro, quando Elias Diniz estava internado após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Ninguém ainda foi nomeado para os cargos.

Enquanto era prefeito interino, José Porfírio de Oliveira Filho nomeou outro nome de confiança para gerir a pasta de Agronegócio e Meio Ambiente. Fez o mesmo na Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura. E após reassumir o posto de vice-prefeito com o retorno de Elias Diniz, José Porfírio de Oliveira Filho continua não respondendo pelas secretarias.

Nesta dança das cadeiras na prefeitura de Pará de Minas mais uma pasta está sem gestor oficial. Foi exonerado do cargo de secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano, o advogado Júlio César de Oliveira.

Nesta quinta-feira (16), comentários na cidade davam conta que ele seria exonerado também do cargo de Procurador-Geral do Município.

A reportagem do Portal GRNEWS conversou com o prefeito Elias Diniz sobre o assunto. Ele não quis gravar entrevista, pois estava apressado para visitar obras na cidade.

Porém respondeu que estas exonerações e novas nomeações fazem parte de uma mudança administrativa para melhorar o funcionamento da Prefeitura. Na pasta de Desenvolvimento Urbano ele não pretende colocar nenhum gestor e será ele mesmo quem dará as ordens.

Garantiu ainda que os comentários sobre a saída de Júlio César da Procuradoria não passam de boatos. Ao Portal GRNEWS ele disse que o advogado permanece à frente da pasta.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!