Cardiologista alerta para riscos de contaminação e como evitar complicações da Doença de Chagas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Durante o mês de novembro os agentes do Departamento de Vigilância em Saúde de Pará de Minas fizeram um trabalho intenso no Bairro Matinha com o objetivo de investigar a presença de barbeiros.

Os agentes de combate a Endemias visitaram várias residências e em algumas foram encontrados os hospedeiros do protozoário Trypanosoma Cruzi, que é o causador da Doença de Chagas.

Apenas em uma casa foram encontrados 26 barbeiros. Durante a vistoria foi constatado que muitos imóveis se transformaram em verdadeiros depósitos de materiais, um ambiente propício para os insetos.

O Departamento de Vigilância Epidemiológica providenciou a coleta dos barbeiros para análise em laboratório. Também foi coletado o sangue dos moradores para verificar se alguém foi infectado pela doença.

Felizmente os exames descartaram a doença nos moradores de Matinha. Contudo, é preciso que a Secretaria Municipal de Saúde continue com o monitoramento e tomando as providências necessárias para que não ocorra um surto de Chagas.

De acordo com a médica especialista em cardiologia Luciana Alves, as pessoas que suspeitam da doença devem procurar a unidade de saúde para iniciar o tratamento e evitar as complicações decorrentes da patologia:


Luciana Alves
doencadechagaslucianaalves1

Em relação ao risco de ser contaminada pelo Trypanosoma Cruzi pelo consumo de açaí com barbeiros, a especialista explica que isso pode ocorrer quando a pessoa faz uso do produto natural, o que não ocorre na nossa região:

Luciana Alves
doencadechagaslucianaalves2

Os casos de contaminação do açaí geralmente são registrados no nordeste, onde existem vendas sem qualquer controle de higiene. Já houve casos em que o barbeiro foi processado junto com o produto e comercializado.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!