Fazendinhas estão jogadas as traças e precisam de mais apoio da prefeitura, diz vereador

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


Com o avanço das drogas a demanda por tratamento de viciados vem aumentando consideravelmente. Muitas famílias estão sofrendo para ajudar parentes que fazem uso de entorpecentes.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Os problemas provocados principalmente pelo crack têm sido um grande desafio para as autoridades. O vício se transformou em uma questão de saúde pública que depende de muitos investimentos.

Na região de Pará de Minas funcionam algumas comunidades terapêuticas que acolhem pessoas que usam e abusam do álcool e das drogas. Estas instituições contam com a ajuda do poder público e de doações da população.

Os internos realizam diversas atividades como o cultivo de hortas, trabalhos artesanais, entre outras. Também são definidos horários para orações, canto, celebração de missas e cultos que ajudam a espiritualidade.

Durante seu pronunciamento na tribuna livre da Câmara Municipal, o vereador Ênio Talma Ferreira de Rezende (PSDB) cobrou mais apoio da prefeitura as comunidades terapêuticas de toda a região.

Segundo ele nenhuma subvenção foi destinada as entidades no ano passado e o trabalho precisa de muito apoio para continuar. Por isso a necessidade de sempre auxiliar as fazendinhas para que as pessoas sejam recuperadas:


Ênio Talma Ferreira de Rezende
apoiofazendinhaseniotalma

Para receber verbas da prefeitura as fazendinhas precisam estar com toda a parte documental em dia e cumprindo as exigências legais. O departamento de Vigilância Sanitária fez uma fiscalização em algumas instituições em janeiro deste ano.

Fiscais receberam denúncias. constataram que três comunidades não eram reconhecidas e por isso foram fechadas. O Centro de Apoio Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS-AD) tem uma parceria com as entidades reconhecidas e encaminha pessoas para tratamento nesses locais.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE