Parcelar pagamento do IPVA no cartão de crédito é um péssimo negócio e não vale a pena, alerta economista

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


O Governo de Minas Gerais anunciou que a partir deste mês de janeiro de 2018 os proprietários de veículos poderiam parcelar o pagamento do IPVA em até 12 vezes no cartão de crédito.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

A princípio parece uma boa opção para o contribuinte. Mas não é bem assim. Economistas alertam que esse negócio só é bom para o governo de MG, depois beneficias as operadoras de cartão de crédito e o cidadão muito prejudicado com esta transação.

Há casos em que os contribuintes relatam, por exemplo, que o valor do IPVA era de pouco mais de R$ 900, mas após o financiamento em 10 parcelas o valor subiu para mais de R$ 1,350 devido aos juros exorbitantes cobrados pelas operadoras devido aos riscos do negócio.

Analisando com mais calma tem contribuinte dizendo que esse suposto “benefício” do parcelamento do IPVA em 12 vezes para o cidadão lembrar disso mais parece uma “pegadinha” e não vale a pena. Por outro lado, o governo mineiro diz que essa forma de pagamento pode ajudar o contribuinte a quitar o débito obrigatório.

Para saber se vale a pena pagar o IPVA parcelado através do cartão de crédito a reportagem do Portal GRNEWS conversou com o economista Eduardo de Almeida Leite. E a resposta é não. Ele afirma que parcelamentos só devem ser feitos em último caso para bens duráveis e não vê benefício nenhum em pagar o IPVA parcelado:

Eduardo de Almeida Leite
eduardoleiteipva1


Ele se mostra contrário ao pagamento do IPVA parcelado no cartão de crédito. Caso isso ocorra, comprova que a pessoa não tem condições de pagar e que adquiriu um veículo sem planejamento, não levando em conta os custos para a manutenção do veículo:

Eduardo de Almeida Leite
eduardoleiteipva2

O economista recomenda o pagamento à vista do IPVA aproveitando o desconto de 3%, que no primeiro momento parece pouco, mas quando analisada a conjuntura econômica brasileira, pode ser considerado um bom desconto:

Eduardo de Almeida Leite
eduardoleiteipva3

O município de Pará de Minas tem uma frota maior que 57 mil veículos licenciados, o que deve gerar uma arrecadação superior a R$ 27 milhões com o pagamento do IPVA. Desse montante, 40% vai para o cofre do governo de Minas Gerais, 40% para o tesouro municipal e 20% para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Nesta segunda-feira, 15 de janeiro, vence a primeira parcela do IPVA 2018 para os veículos com placas de finais 7 e 8 e na terça (16) vence o prazo para placas finais 9 e 0. Quem pagar o IPVA à vista terá desconto de 3%, mas quem atrasar pagará multa.

Importante lembrar que no ato do pagamento da cota única ou primeira parcela do IPVA 2018, o proprietário também deve quitar o Seguro Obrigatório (DPVAT). Este ano o valor para carros e caminhões caiu de R$ 63,69 para R$ 42,00. Já o valor do DPVAT cobrado dos proprietários de motocicletas se manteve em R$ 180,42. O dono de veículo também precisa pagar a Taxa de Licenciamento no valor de R$ 92,66 até o dia 2 de abril de 2018.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!