Preços de verduras, legumes e frutas oscilam e deixa consumidores paraminenses cautelosos

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

verduras_frutas_sacolao_hortfrut_carga
A alta na quantidade de frutas comercializadas nas Centrais de Abastecimento (Ceasas) incentivou a queda de preços registrada nos mercados atacadistas. Como exemplo, a constatação de aumento da produção de banana prata, mamão e melancia.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Entretanto, os legumes como tomate, batata e cebola registraram dificuldades na produção, o que contribuiu para a elevação dos preços destes produtos no atacado nos últimos dias.

Os preços da cebola também continuam elevados devido às importações. A cada dia que vai às compras o consumidor se depara com preços diferentes nos produtos e o jeito é recorrer às tradicionais pesquisas.

Segundo Guilherme Mendonça Silva Melo, funcionário de um sacolão na região central de Pará de Minas, não existe mais um preço fixo para as hortaliças. Para driblar a crise os comerciantes seguram os valores o máximo possível para não espantar os consumidores:
glhrmd_vdr

Guilherme Mendonça Silva Melo
glhrmd_vdr

Para a dona de casa Lourdes Pereira da Silva Marques as pessoas que ganham apenas um salário-mínimo, estão em situação cada vez mais crítica. O custo com a alimentação está cada vez mais alto:
loudpr_vdr

Lourdes Pereira da Silva Marques
loudpr_vdr

O auxiliar de indústria José Edílson Barbosa também ficou espantado com a alta nos preços. Além das verduras, legumes e frutas mais caros, o feijão, o arroz e o leite também estão sendo os grandes vilões:
josedls_vdr

José Edílson Barbosa
josedls_vdr

Uma das explicações para as variações de preços de alguns alimentos é a baixa na colheita devido às mudanças climáticas. Em outros casos é a influência do mercado de importação e exportação.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!