Vereador diz que médicos e fornecedores não estão recebendo do HNSC; secretário confirma dificuldade financeira

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O dia 10 de novembro de 2017 entrou para a história do município de Pará de Minas quando o prefeito Elias Diniz (PSD) decretou a intervenção do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC). Na ocasião ele nomeou o secretário de saúde Paulo Duarte para o cargo de interventor.

Uma semana antes do decreto os plantões no pronto socorro, pediatria, maternidade, anestesia e ortopedia havia sido paralisados e os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), planos de saúde e particulares ficaram desassistidos no único hospital de Pará de Minas e que atende também municípios da região.

No mesmo dia da intervenção os serviços foram retomados e desde então um novo sistema é implantado e o HNSC tem feito parcerias para ajudar na gestão. O número de pacientes atendidos pelo SUS aumentou o que fez crescer a receita no hospital. Além disso a estrutura física também melhorou com a ampliação do Centro de Tratamento Intensivo (CTI).

Já em agosto de 2018 Clelton de Faria Pacheco assumiu como novo interventor. A prefeitura de Pará de Minas em novembro do mesmo ano prorrogou o tempo de intervenção para mais dois anos. Prefeitos e secretários de saúde da região elogiaram a ação que fez com que o HNSC não fechasse as portas e agora por meio de convênios tem conseguido atender toda a demanda.

Porém, o médico e também vereador Ênio Talma Ferreira de Rezende (PSDB) cobra explicações da diretoria. Ele afirma que os profissionais estão sem receber e fornecedores não querem mais vender para o HNSC. Ele pede que a prefeitura envie um relatório onde constam todos os documentos do hospital para análise da Câmara Municipal:

Ênio Talma Ferreira de Rezende
eniohospital1

Quanto à prestação de contas o secretário municipal de saúde Paulo Augusto Teixeira Duarte ressalta que basta uma solicitação da Câmara Municipal para a equipe técnica do hospital apresentar o balanço. Afirma ainda que todas as informações ficam disponíveis no Portal da Transparência da prefeitura:


Paulo Augusto Teixeira Duarte
pauloduartehospital1

O secretário Paulo Augusto Teixeira Duarte confirmou atraso no pagamento dos médicos e de alguns fornecedores. O que hoje o HNSC gasta é pago com as receitas, mas o atraso de repasses tem atrapalhado as finanças.

Somente do Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais do SUS (Pro-Hosp) o município de Pará de Minas tem a receber mais de R$ 700 mil, do programa Rede Resposta faltam cerca de R$ 200 mil que são pagos mensalmente e do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (IPSEMG) outros R$ 700 mil.

Diante dessa situação, a diretoria está atrasando alguns pagamentos. O secretário lembra ainda do empréstimo feito pela gestão passada que não condiz com a realidade do hospital e compromete o orçamento da entidade:

Paulo Augusto Teixeira Duarte
pauloduartehospital2

Quanto ao salário dos médicos, o valor referente a janeiro foi pago em fevereiro com atraso. Já o que se refere ao mês passado deve ser pago na próxima sexta-feira, 15 de março, conforme disse o secretário Paulo Augusto Teixeira Duarte.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!