Parceria entre Ministério Público, poder público e entidade possibilita a limpeza de várias lagoas na região

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


Nos últimos anos o volume de chuvas na maioria das regiões do Brasil tem sido muito baixo das médias históricas. Apenas no Sul e no Norte as águas tem sido generosas e com isso vem ocorrendo uma crise hídrica.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Prova disso são os baixos níveis dos reservatórios das hidrelétricas. A atual conjuntura forçou o ligamento das termoelétricas, um sistema de produção de energia mais caro que acabou onerando o consumidor final.

A bandeira tarifária já entrou em ação novamente e os consumidores estão pagando a cor vermelha, patamar 2, que para piorar passou de R$ 3,50 para R$ 5,00 para cada 100 quilowatts consumidos. Além da questão envolvendo a geração de energia elétrica, ocorre também o desabastecimento de água em muitos estados e municípios.

Em vários municípios próximos a Pará de Minas a seca tem provocado muitos problemas, demonstrando a falta de investimentos da empresa de saneamento do estado. Por isso é preciso conscientizar a população sobre a importância da preservação ambiental.

Um projeto de limpeza de lagoas vem sendo executado através do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da Promotoria de Justiça do Meio Ambiente da Comarca de Pará de Minas, em parceria com entidades como a Associação Amigos do Ambiente (Ama Pangéia) e o poder público.

Várias lagoas foram limpas com utilização escavadeiras próprias de grande porte. Foram retiradas as chamadas taboas, vegetações aquáticas que se espalham pelo espelho d’água, comprometem rios e lagoas.

De acordo com Delano Azevedo Rodrigues, promotor de Justiça da Comarca de Pará de Minas, o trabalho de desassoreamento das lagoas vem acontecendo a contento e os benefícios são notados rapidamente:


Delano Azevedo Rodrigues
limpezadelagoasdelano1

Informou que foram limpas cerca de 40 lagoas de Pará de Minas e em outros municípios, como Onça de Pitangui. O trabalho contou com o apoio de produtores rurais e os esforços têm sido recompensados:

Delano Azevedo Rodrigues
limpezadelagoasdelano2

Importante destacar que construir lagos e lagoas em propriedades é um processo que depende de autorização do órgão ambiental competente. Toda e qualquer ação que promove a recuperação de áreas precisa respeitar os critérios legais. Caso contrário os responsáveis ficarão sujeitos as penalidades previstas na legislação ambiental.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!