Acordo prevê que Copasa pague consumidores paraminenses a partir deste mês; empresa ainda analisa valores

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

No início de novembro do ano passado, o Portal GRNEWS publicou uma notícia que alegrou os paraminenses proprietários de imóveis. O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), através da Comarca de Pará de Minas, conseguiu fazer com que a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) ressarça os consumidores que pagaram uma taxa de esgoto considerada abusiva há alguns anos.

Desde quando foi instalada em Pará de Minas, 1979, a Copasa cobrou 50% sobre o valor da água, de taxa de esgoto. Isso sem fornecer o serviço. De janeiro a julho de 2012 a concessionária investiu R$ 392.444,37 e construiu a Estação de Tratamento de Esgoto (ETA).

Logo após inaugurar, em setembro de 2012, a Copasa decidiu, sem autorização da Prefeitura de Pará de Minas ou da Câmara Municipal, aumentar a taxa que era de 50% para 90% sobre o valor da água.

Na época, representantes do MPMG questionaram a concessionária, mas a cobrança continuou até que a Águas de Pará de Minas assumisse o serviço, em abril de 2015.

Após recorrer da decisão judicial e vencer, o promotor de Justiça de Meio Ambiente, Delano Azevedo Rodrigues, conversou com o Portal GRNEWS e explicou que os 34.562 consumidores que pagaram os 40% a mais no valor da conta serão ressarcidos pela Copasa.

A concessionária firmou um acordo com a Promotoria de Meio Ambiente e deveria montar um escritório em Pará de Minas até fevereiro de 2020 para apresentar aos consumidores o que é devido a eles, e se estiver tudo certo, o pagamento é creditado em conta.

O posto de atendimento já havia sido até divulgado, na sede da Associação de Engenheiros e Arquitetos de Pará de Minas (AEAPAM), na rua Sacramento, Centro de Pará de Minas. Nas rodas de conversas e até em redes sociais, muita gente tem se perguntando se o escritório já está instalado.

A resposta é negativa e nem mesmo o MPMG sabe quando isso acontecerá. É que segundo a Copasa, ainda a situação ainda estão sendo analisada.

O Portal GRNEWS apurou junto à concessionária que em breve o escritório será montado, mas não foi informada uma data certa, nem o local. A assessoria de comunicação da Copasa disse que está finalizando a apuração dos valores e dos clientes que terão crédito a receber para informar ao Ministério Público.

E se limitou a dizer que tão logo o levantamento seja concluído, a população e a imprensa serão informadas.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!