Paraminenses indignados com aumento de 2% para aposentados e pensionistas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


O governo federal anunciou na noite de quarta-feira, 10 de janeiro, que os aposentados e os pensionistas que recebem mais de um salário mínimo terão reajuste de 2,07%. O anúncio foi feito pelo Ministério da Fazenda e a portaria com o reajuste foi publicada nesta quinta (11) no Diário Oficial da União.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

De acordo com a equipe do presidente Michel Temer o reajuste equivale à variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) em 2017, anunciado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O índice, que mede a variação de preços para famílias que ganham de um a cinco salários mínimos, registrou variação menor que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que fechou o ano passado em 2,95%.

Já os aposentados e os pensionistas que recebem apenas o salário mínimo terão o reajuste menor ainda de 1,81%, assim como os demais trabalhadores da ativa com base no novo salário anunciado no fim de 2017 que passou de R$ 937 para R$ 954. Com o reajuste, o teto das aposentadorias e pensões da Previdência Social sobe de R$ 5.531,31 para R$ 5.645,80.

A reportagem do Portal GRNEWS ouviu algumas pessoas em Pará de Minas sobre este reajuste para aposentados e pensionistas concedido pelo governo federal. O sentimento é de indignação e descrença com a classe política que em tempo algum pensa em beneficiar o povo, na opinião de pessoas ouvidas nesta quinta-feira (11).

O senhor Valdivino Francisco de Avelar não gostou nenhum pouco do reajuste para aposentados e pensionistas anunciado pelo presidente Michel Temer. Argumenta que o custo vida está muito caro e o salário não acompanha os reajustes do mercado. Citou como exemplos os preços exorbitantes da gasolina e o gás de cozinha:

Valdivino Francisco de Avelar
geraldinovilacaaposentado1

Ao comentar o reajuste de 2,07% para os segurados do INSS que recebem mais que um salário mínimo, a senhora Jacira Aparecida de Avelar diz que o aumento anunciado pelo Governo Federal é uma vergonha, inclusive o concedido para o salário mínimo. Para ela só Deus na causa, porque a política está falida:

Jacira Aparecida de Avelar
jaciraavevaraposentados1

Na opinião do senhor Geraldino Vilaça esse reajuste do governo federal não deveria nem ter anunciado este aumento. Para ele quem trabalhou a vida inteira e conta com apenas o benefício da aposentadoria está sofrendo muito:

Geraldino Vilaça
valdivinoavelaraposeantado1

Reajustes da Contribuição ao INSS e salário-família

Na mesma portaria em que anunciou o reajuste de 2,07% para os aposentados e os pensionistas do INSS, o governo federal também confirma que reajustou as faixas de contribuição dos trabalhadores para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Dessa forma, a contribuição de 8% passa a valer para quem recebe até R$ 1.693,72. Quem ganha entre R$ 1.693,73 e R$ 2.822,90 pagará 9% e quem recebe de R$ 2.822,91 até o teto contribuirá com 11% do salário. Como o recolhimento se dará sobre o salário de janeiro, as novas faixas só entrarão em vigor em fevereiro.

As faixas do salário-família também sofreram reajuste. A cota de R$ 45 valerá para os segurados que ganham até R$ 877,67. Para quem recebe entre R$ 877,68 e R$ 1.319,18, a cota corresponderá a R$ 31,71.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!