Equipe visitará empresas e casas para aumentar imunização contra a Febre Amarela e atualizar cartão de vacinas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


As mortes em decorrência da Febre Amarela estão preocupando a população, principalmente na região Sudeste do Brasil. Em 2017 regiões do estado de Minas Gerais e de São Paulo sofreram com o surto da doença, que foi controlado á época.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Em solo mineiro a epidemia da doença foi registrada no período compreendido entre julho de 2016 e junho de 2017. No estado foram confirmados 475 casos e 162 mortes causadas pela Febre Amarela.

Mas o ano de 2018 começou com novos casos em mortes. Em São Paulo a situação está mais crítica com o registro de mortes de pessoas e também de macacos, vítimas da doença. Além de vacinar a população, parques também foram fechados como prevenção.

Em Minas Gerais foram registrados vários casos com seis pessoas mortas em decorrência da Febre Amarela em municípios como Carmo da Mata, na região Centro-Oeste, Nova Lima e Brumadinho na região metropolitana, e Mar de Espanha e Barra Longa, na Zona da Mata.

Um caso de Febre Amarela confirmado em Brumadinho teve cura. Existem mais dez casos sendo investigados, sendo que quatro deles evoluíram para óbito. Belo Horizonte e mais 20 municípios mineiros também registraram morte de macacos com confirmação de circulação do vírus da febre amarela

Apesar dos riscos de contrair a doença que pode ser fatal, a Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais confirma que aproximadamente 3,6 milhões de pessoas ainda não se vacinaram contra a febre amarela no estado.

O município de Pará de Minas é uma área endêmica, apesar de não ter registrado nenhum caso de Febre Amarela em pessoas ou animais. Por isso, a vacina está disponível em qualquer Unidade Básica de Saúde (UBS) durante todo o ano. As pessoas não devem esperar o registro de casos da doença para se imunizar.

A enfermeira coordenadora do Setor de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde de Pará de Minas, Érica Regina da Silva, confirma que a publicidade dos casos registrados em Minas Gerais e São Paulo nas últimas semanas despertou a atenção dos paraminenses para necessidade de se vacinar contra a Febre Amarela. Várias ações estão sendo realizadas para imunizar as pessoas que ainda não tomaram a vacina, como visitas às empresas e monitoramento nas residências para saber se o cartão de vacinas está em dia:

Érica Regina da Silva
ericareginafebreamarela1


Ela alerta quem pretende viajar para verificar o cartão de vacinas, inclusive alguns países exigem a comprovação da vacinação contra a Febre Amarela e outras doenças. Pode ser que nem todas as vacinas estejam disponíveis na rede pública de saúde:

Érica Regina da Silva
ericareginafebreamarela2a

Como medida para prevenir novos casos de Febre Amarela o Ministério da Saúde intensificou as ações de conscientização para a importância da vacinação em São Paulo, Bahia e Rio de Janeiro. A meta é alcançar nestes três estados 19,7 milhões de pessoas imunizadas. A vacina está sendo fracionada em diversos municípios brasileiros. Mesmo sendo eficaz, ela tem tempo de duração menor que a integral.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!