HNSC responde acusações de familiares sobre possíveis negligências após morte de idoso com Covid-19

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O Portal GRNEWS publicou na quarta-feira (9) uma denúncia sobre possíveis negligências ocorridas dentro do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC). De acordo com a família, um idoso de 80 anos faleceu na unidade hospitalar após contrair Covid-19. O atestado de óbito consta como sendo a causa da morte o novo coronavírus e mesmo assim o hospital não reconheceu o óbito pela doença, de acordo com familiares.

Alegaram ainda que o HNSC não segue diretrizes do Ministério da Saúde que recomenda a testagem da família que mora com a pessoa infectada, como medida para conter a disseminação da doença.

Além disso, familiares informaram que o idoso pode ter passado o vírus para outras pessoas internadas no mesmo quarto que ele, já que estava com a doença e o exame não foi feito assim que ele chegou à unidade.

Diante de todas estas denúncias recebidas o Portal GRNEWS entrou em contato com o HNSC. Na data a assessoria de comunicação informou que a diretoria estava em reunião durante todo o dia com a Secretaria de Estado de Saúde (SES) e por isso não haveria posicionamento até a publicação da matéria.

Mas nesta quinta (10), a assessoria de comunicação do HNSC enviou nota à reportagem do Portal GRNEWS explicando a situação. Conforme o HNSC, “o paciente A.C.V., de 80 anos, foi internado em 23 de maio, ao ser encaminhado pela UPA de Pará de Minas para tratamento de diagnóstico de Pancreatite, aos cuidados da Clínica Médica, com acompanhamento da Dra. Silvana Froes. Já no segundo dia de internação, o HNSC foi informado que alguns familiares do mesmo estariam apresentando diagnóstico de Covid-19, por isso mantinham isolamento social”.

Com esta informação, de acordo com a nota, “foram feitas imagens de tomografia do paciente e realizados exames laboratoriais que não sugeriram qualquer reação clínica com uma possível infecção pelo coronavírus. Inclusive, havia relatos de um Teste Rápido Negativo feito na UPA, por isso o mesmo permaneceu internado em um leito clínico sem sinais ou sintomas gripais, apenas para o tratamento de Pancreatite. Já no quinto dia de internação, houve melhora significativa do quadro e o paciente recebeu alta médica e hospitalar, com orientações e os encaminhamentos necessários”.

Porém, segundo o HNSC, o paciente voltou na tarde do mesmo dia, “levado pelos filhos, com relato de Rebaixamento Sensório e perda motora, dispnéia a pequenos esforços, dificuldade de deglutição e engasgos no momento da alimentação”.

Novamente ele foi internado “e encaminhado ao leito clínico, passando a utilizar Sonda Nasoenterica para alimentação e cuidados. O HNSC solicitou novos exames de Raio X de Tórax. No quarto dia desta segunda internação, o paciente apresentou piora do padrão respiratório, com esforço da musculatura acessória. Foi realizado um TC de urgência que permitiu a visualização da presença de vidro Fosco Sugestivo para Covid. Imediatamente, ele foi transferido para o Bloco II da ala Covid, para confirmação do diagnóstico”.

A nota informou ainda que “em momento nenhum foi realizada a internação de um paciente de Covid-19. O que de fato aconteceu foi um paciente clínico evoluindo para este caso o que, infelizmente, pode ocorrer em qualquer ambiente hospitalar devido ao estágio avançado da pandemia”.

O HNSC disse ainda que “não se pode confirmar em qual ambiente aconteceu o contágio, uma vez que o mesmo teve alta hospitalar e foi para casa, somente apresentando sintomas na segunda internação”.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!